Escola Emanuel Pinheiro é uma das unidades da cidade que inicia aulas online nesta segunda-feira – (Foto: Arquivo)

 

Os cerca de 25 mil alunos matriculados na rede estadual de ensino, em Rondonópolis, a partir desta segunda-feira (03) voltam aos estudos, porém de forma não presencial.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc/MT) retoma as aulas por meio de uma plataforma digital para os alunos com acesso à internet, chamada Aprendizagem Conectada, e com apostilas para aqueles estudantes que não tem acesso.

Segundo a Seduc, será disponibilizado aos estudantes e professores uma ferramenta para auxiliar nas aulas online. O aplicativo, que é uma multiplataforma, poderá ser utilizado até mesmo pelo celular.

 

 
————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Com ele, os professores poderão interagir com os estudantes, compartilhar arquivos e sites, criar blocos de anotações de classe, além de disponibilizar tarefas e questionários.

Algumas escolas de Rondonópolis, pelo menos até a tarde de sexta-feira (31), ainda estavam sem acesso a essa plataforma. Segundo informado, cada professor recebe um login, para entrar na plataforma e trabalhar de casa, sem necessidade de ir até a escola. Contudo, alguns profissionais, pelo menos até a sexta, não haviam recebido o e-mail da Seduc com essas informações.

Pelo que foi apurado, a modalidade de aula online permite que o professor possa ensinar de casa e, a presença dele dentro da unidade escolar, só será necessário caso o mesmo tenha algum problema com a internet ou equipamentos, e necessite utilizar os da escola. Nas unidades, somente a equipe gestora e de coordenação pedagógica estarão presentes, para atender professores e alunos que, por ventura, necessitem de algum amparo da escola.

Para ter acesso às aulas online, o aluno deve entrar no www.aprendizagemconectada.mt.gov.br ou no site da Seduc www.seduc.mt.gov.br.

 

Será disponibilizado aos estudantes e professores uma ferramenta para auxiliar nas aulas online – (Foto: Divulgação)

 

SEM INTERNET

Para os alunos sem acesso à internet, a Seduc vai disponibilizar apostilas impressas que podem ser solicitadas pelos pais diretamente na escola. Para arcar com as despesas com essas impressões, o Estado repassou recursos para as escolas por meio do Programa Político Pedagógico.

Os estudantes, pais ou responsáveis, devem procurar suas unidades de ensino de origem para retirar o material, e também receber as orientações sobre como se dará o processo de aprendizagem que está sendo chamado de offline.

A Seduc não disponibilizou o número de estudantes de Rondonópolis que não possuem acesso à internet. Pelo que foi apurado pela reportagem, cada escola fez o seu levantamento e, nas áreas mais periféricas da cidade, o volume de alunos sem internet em casa é alto.

Em pontos intermediários do Município, como escolas da Vila Operária mais próximas ao coração comercial da região, o volume de alunos sem internet chega a 30% do total de matriculados.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here