(Foto: Arquivo/Samantha dos Anjos Farias)

As atividades do setor turístico devem começar a serem retomadas gradualmente nos próximos meses. Muito afetados pela pandemia do novo coronavírus, os empresários e profissionais do turismo buscam alternativas para receber seus clientes de forma segura e responsável.

Para debater os protocolos de biossegurança, o Governo de Mato Grosso realizou nesta terça-feira (28/07) a primeira de uma série de lives voltadas para o segmento.

“Precisamos dar continuidade às atividades econômicas desde que sejam tomadas todas as precauções e utilizados os protocolos corretos. É importante que empresários e colaboradores saibam como agir para atender o turista com segurança e o turista também se proteja, com seu álcool em gel e máscara, por exemplo”, afirmou César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Durante o evento, o secretário de Desenvolvimento Competitivo do Ministério do Turismo, Willian França, explicou sobre a adesão ao selo Turismo Responsável.

“É um programa que estabelece boas práticas de higienização para cada segmento do setor. O selo é um incentivo para que os consumidores se sintam seguros ao viajar e frequentar locais que cumpram protocolos específicos para a prevenção da Covid-19, posicionando o Brasil como um destino protegido e responsável”, informou França.

Para a médica infectologista Talita Arruda, é preciso reforçar as informações básicas de biossegurança para todos os colaboradores com planejamento.

“Temos muitas estratégias que podem tornar o ambiente mais seguro e saudável. É preciso preparar o ambiente, treinar a equipe, reconhecer as fragilidades de sua estrutura. O empresário precisa se responsabilizar pela vida das pessoas que chegarão ao seu destino”, reforçou.

Ela salientou que os empresários também devem estar atentos à sua equipe em relação aos sintomas que podem ser de Covid-19. “É preciso manter vigilância, traçar qual vai ser o método de rastreamento e orientar os colaboradores sobre os sinais e sintomas. Não podemos partir do pressuposto que todos têm o mesmo conhecimento sobre a doença”, disse.

Para França, representante do MTur, os empresários precisam ter cautela em relação à retomada. “As pessoas estão saindo de casa pouco a pouco, temos que acostumar com as idas e vindas, abertura e fechamento. Será algo gradativo, mas talvez com as mudanças de legislação e de protocolo possamos virar o jogo. Tomara que consigamos sair melhor do que começamos”, frisou.

A mediação da live foi realizada pelo professor da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e consultor Fábio Passos e Rejane Pasquali, empresária e especialista em Turismo, foi a âncora.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here