Ministra durante evento de lançamento da entrega das cestas básicas em Rondonópolis – (Foto: Willian Meira/MMFDH)

 

A equipe da ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), não esteve ontem (28) na sede da Prefeitura de Rondonópolis. Segundo informado pela assessoria de comunicação do Município, uma primeira agenda previa um almoço com Zé Carlos do Pátio (SD), na Prefeitura, no entanto, a própria assessoria do governo federal alterou a agenda e, numa segunda, não havia a previsão do almoço.

No entanto, a primeira agenda prevendo o almoço já havia circulado entre as autoridades e lideranças políticas. Isso gerou várias fake news, onde uns diziam que o prefeito não teria recebido a assessoria da ministra e, por isso, o almoço foi cancelado. Porém, o prefeito se mostrou muito cordial no evento com a ministra para entrega de cestas básicas na Conab.

 

A ministra e o empresário Jones Pagno, do Movimento Conservador Rondonópolis – (Foto: Divulgação)

 

A ministra Damares Alves participou ontem na cidade da cerimônia de lançamento da distribuição de cerca de 323 mil cestas de alimentos para povos indígenas, comunidades tradicionais e pessoas em situação de vulnerabilidade social de todo o país. No evento, também foram entregues máscaras e sabonetes para a população local.

A ação é uma parceria do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Secretária Especial de Saúde Indígena (Sesai) e da Fundação Cultural Palmares (FCP).

Somente no estado do Mato Grosso serão entregues 24 mil cestas, totalizando 528 toneladas, para 12 mil famílias indígenas de 43 etnias. Entre elas, Xavante, Kayapó, Bororo, Guarani-Kaiowá, Cinta-Larga, Terena e Manoki.

“Este é um governo totalmente comprometido com a segurança alimentar dos indígenas. Seguiremos cuidando sempre desses povos. Ninguém ficará para trás”, destacou a ministra.

A ação vai garantir a segurança alimentar de povos indígenas, além de diminuir os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A inciativa beneficiará cerca de 154 mil famílias em mais de três mil comunidades indígenas espalhadas pelo país.

 

Rondonopolitanos fizeram recepção à ministra na manhã de ontem e esperavam por Michele Bolsonaro, que não veio à cidade – (Foto: Divulgação)

 

“O governo federal está unindo esforços para assegurar que os indígenas não precisem sair das aldeias em busca de alimentos. Para tanto, a Funai traçou o perfil de vulnerabilidade alimentar das famílias. As que mais precisam terão prioridade no recebimento”, detalhou o presidente da Funai, Marcelo Xavier.

Até o momento, já foram entregues mais de 19 mil cestas pelo país. No mês de maio, os alimentos foram para comunidades indígenas e tradicionais localizadas nos estados de Minas Gerais (5,3 mil), Rio Grande do Sul (6,4 mil), Paraíba (1 mil), Pernambuco (1,3 mil) e Bahia (4,9 mil).

Conforme antecipado ontem na edição do A TRIBUNA, por decisão da segurança presidencial, a primeira-dama do Brasil, Michele Bolsonaro, não veio a Rondonópolis, acompanhando a ministra Damares.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here