Registro da reunião do Comitê Gestor de Crise de Rondonópolis, ocorrida na noite de ontem

 

O Comitê Gestor de Crise de Rondonópolis decidiu prorrogar por mais sete dias a validade do decreto municipal que impõe medidas restritivas contra o avanço da pandemia do coronavírus e promete adotar medidas duras contra quem continuar descumprindo as normas estabelecidas pelas autoridades. A decisão foi tomada após uma longa reunião que aconteceu na noite de ontem (7).

Dessa forma, o decreto Nº 4.668, de 31 de março de 2020, passará a valer por mais sete dias e a Prefeitura deverá encaminhar para a Câmara Municipal um Projeto de Lei prevendo medidas administrativas severas contra quem descumprir as normativas, que vão desde multa, fechamento dos estabelecimentos e até prisão dos responsáveis pelos mesmos.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

O Comitê também decidiu prorrogar por mais sete dias as férias coletivas do funcionalismo público municipal. Dessa forma, as normas já estabelecidas continuam valendo e não foi autorizado, por enquanto, a abertura de nenhum setor que estivesse fechado e nenhuma medida mudando o estabelecido quanto aos setores produtivos autorizados a funcionar, como comércio, indústria e parte dos prestadores de serviço.

HOTEIS E MOTEIS

Representantes de hoteis e moteis se reuniram com o prefeito na semana passada pedindo a reabertura dos mesmos e esta semana apresentaram uma proposta de restrições para evitar o contágio do coronavírus entre seus clientes, como reduzir o número de funcionários, limitar a 30% de sua capacidade o número de clientes e servir refeições em bandejas nos quartos, para evitar aglomerações nos refeitórios, assim como fornecer álcool em gel para os clientes e máscaras para os funcionários. Um decreto específico deve ser publicado esta semana normatizando essa reabertura.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here