Denúncias sobre a falta de equipamentos de proteção no Hospital Regional aumentaram – (Foto: Arquivo)

 

Em fiscalização realizada em hospitais de Mato Grosso, para averiguar as condições de trabalho de profissionais no enfrentamento ao novo coronavírus, o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) encontrou irregularidades no Hospital Regional Irmã Elza Giovanelli, em Rondonópolis, e fez uma notificação pelo descumprimento de medidas de proteção aos profissionais.

Para o Coren, que também notificou o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá e a Unidade Saúde da Família Serra Dourada, também na Capital, as unidades apresentam a falta de itens básicos, como pias para lavagem de mãos, sabão, álcool a 70% e quantidade insuficiente de equipamentos adequados para atender possíveis pacientes da Covid-19.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

O Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado de Mato Grosso (Sisma/MT), que também está realizando fiscalizações em unidades de saúde de todo o Estado, desde o dia 16 de março, fez as mesmas pontuações. Para a entidade, o principal problema é a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs).

O Sisma/MT informou que notificou administrativamente a Secretaria de Estado de Saúde (SES/MT) e encaminhou denúncias ao Ministério Público Estadual (MPE) e ao Ministério do Trabalho (MPT), para que sejam tomadas as devidas providências. Além do Regional de Rondonópolis, o sindicato vistoriou os regionais de Cáceres, Sorriso e Colíder, que também apresentaram problemas.

Além do Sisma e do Coren, médicos que atuam na unidade já haviam denunciado a falta de EPIs na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Para conseguir trabalhar, os profissionais estavam comprando os EPIs com o próprio dinheiro.

 

1 COMENTÁRIO

  1. TRISTE, MUITO TRISTE O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM OS MÉDICOS, ENFERMEIROS (AS), MAQUEIROS E FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA SEM OS DEVIDOS EQUIPAMENTOS NECESSÁRIOS PARA SE PROTEGERAM DO COVID-19 AO LIDAR COM AS PESSOAS INFECTADAS. CADÊ RESPONSABILIDADE DAS AUTORIDADES RESPONSÁVEIS? SALVAR VIDA SIM, MAS MORRER AO TENTAR SALVAR É CRIME.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here