Jorge Sampaoli, técnico do Atlético Mineiro: “Espero que possamos sair desta pandemia transformados para melhor” – (Foto: Arquivo/Bruno Cantini/Agência Galo/Atlético Mineiro)

 

O técnico Jorge Sampaoli afirmou que compreende as medidas adotadas pelo Atlético, divulgadas em nota oficial publicada anteontem (29).

“Ninguém se salva sozinho. Isso acontece no mundo, em uma sociedade, em uma equipe ou em um clube. A realidade indica que um momento de entender o que está acontecendo e colaborar. Decidimos diminuir nosso salário. Isso vai além de ser solidário ou não: existe uma situação no planeta que se reflete na situação do clube e, como sou privilegiado, posso contribuir para tentar superá-la da melhor maneira. Em um mundo de desigualdades, acredito que todos os privilegiados devem ajudar quem mais precisa. Espero que possamos sair desta pandemia transformados para melhor. É essencial cuidar de nós mesmos, de forma conjunta. Um grande abraço”, destacou o treinador.

O Atlético Mineiro anunciou a redução de 25% do valor dos salários de jogadores, comissão técnica e diretoria. Em comunicado oficial o clube justificou a medida em função da paralisação de todos os campeonatos envolvendo equipes do futebol brasileiro, em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Os ajustes se estenderão, de acordo com a nota oficial, “pelo período em que perdurarem os efeitos da pandemia.”

“Considerando a excepcionalidade da atual conjuntura, que impõe ao Atlético a adoção de ajustes transitórios que lhe permitam continuar honrando os seus compromissos”, argumentou o clube.

O comunicado ainda explica que os funcionários que recebam menos de R$ 5 mil reais não terão qualquer corte “em respeito ao mínimo existencial daqueles que mais necessitam”.

A decisão da diretoria do Galo foi tomada após a falta de acordo entre os clubes e os jogadores. A proposta enviada pelo clube na semana passada para um acordo coletivo dizia respeito a redução salarial de 25% até que as atividades fossem normalizadas, e concessão de 20 dias de férias a partir do dia 1° de abril. Tal proposta, no entanto, foi rejeitada por atletas e sindicatos. Como não houve um acerto geral, os presidentes dos clubes se reuniram e definiram que as negociações deveriam ocorrer individualmente com os jogadores. Em relação às férias, os clubes acionaram a Medida Provisória 927, que flexibiliza as leis trabalhistas neste momento de pandemia da Covid-19, concedendo o direito previsto pela Constituição Federal.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here