O título deste artigo retrata palavras do escritor português Vergílio Ferreira.

Para facilitar a compreensão àqueles que se enquadram naquela definição, explico de forma simples: quando seu veículo tem problema em seu funcionamento, você o leva a um mecânico. Quando há problema na parte elétrica de sua casa, se você não tiver conhecimentos sobre a questão, você procura um eletricista. Quando você tem um problema simples de saúde, você vai a um médico clínico geral. Quando você tem problema cardíaco, você vai a um cardiologista. Quando você tem problema de câncer, você vai a um oncologista.

Acrescenta-se que você não procura um mecânico, um eletricista, um médico clínico geral, um médico cardiologista ou um médico especialista em oncologia e, depois, opta por escolher solução para o problema apresentado de maneira totalmente contrária àquela proposta pelo profissional da área em questão.

Entretanto, há em nosso país pessoas que agem contra a lógica, a ciência e a razão.

Ainda há, no Brasil, mais de DEZ MILHÕES DE PESSOAS que acreditam que a terra é plana!

Logo, ao menos esses quase ONZE MILHÕES DE PESSOAS se enquadram na definição de idiota, de Vergílio Ferreira.

Ao menos essas ONZE MILHÕES DE PESSOAS estão entre aquelas suscetíveis de acreditar em qualquer absurdo dito pelo pastor de sua igreja; pelo diretor ou presidente de sua entidade de classe; pelo jornalista de sua preferência ou por qualquer idiota que publica e replica idiotices e estultices no WATS APP e mídias sociais.

Feita a digressão anterior, manifesto-me em relação à propagação da COVID-19 e as medidas adotadas por governos de todo o mundo para enfrentá-la, buscando apontar quais estão se demonstrando acorde com os conhecimentos médicos e científicos conhecidos e quais estão se escorando em discursos idiotas feitos por idiotas, desprovidos de razão científica.

A verdade é dura e crua, no relacionado a COVID-19: na Espanha já morreram mais de 4.858 pessoas. Na Itália, já morreram mais de 9.134 pessoas. Na França, já morreram mais de 1.689 pessoas, e o governo prorrogou a quarentena total até o final de abril. Na China, já morreram mais de 3.000 pessoas. Na meca do capitalismo mundial, Estados Unidos, já morreram mais de MIL PESSOAS; HÁ MAIS DE 80 MIL INFECTADOS, para ficar apenas em alguns exemplos.

O que estes países fizeram ou estão fazendo para enfrentar a pandemia da COVID-19?

TODOS, COM BASE EM RECOMENDAÇÕES DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE, ESPECIALMENTE DOS MAIS RENOMADOS INFECTOLOGISTAS – OS “MECÂNICOS” QUE TRATAM DE INFECÇÕES DECORRENTES DE VÍRUS – INCLUSIVE OS ESTADOS UNIDOS, ADOTARAM OU ESTÃO ADOTANDO A QUARENTENA HORIZONTAL – TOTAL – COMO MEIO MAIS EFICAZ DE ENFRENTAR A PANDEMIA, EVITAR MORTES E O CAOS NOS SERVIÇOS DE SAÚDE!

A ÍNDIA decidiu colocar em quarentena total UM BILHÃO E TREZENTOS MILHÕES DE PESSOAS.

Demonstrada a medida mais eficaz, por enquanto, apontada pelos infectologistas para enfrentar a pandemia da COVID-19, necessário deixar clara a estultice-idiotice do discurso do idiota/terraplanista/vinculado-ao-miliciano-Queiroz e seus terraplanistas seguidores, de que a quarentena horizontal decretada pelos Governadores de 26 Estados da Federação e do Distrito Federal levará a mais mortes que a própria pandemia; que o país não pode parar por causa da pandemia.

Acreditável – já que em nosso país são mais de DEZ MILHÕES DE TERRAPLANISTAS – que haja pessoas que acreditem no discurso vazio do presidente Bolsonaro, de que o país vai quebrar se for mantida a quarentena.

O discurso do presidente e dos terraplanistas que nele acreditam trata a questão como se existisse uma dicotomia: ou a quarentena ou a economia?

Em verdade, a economia e a pandemia da COVID-19 devem ser encaradas como duas faces da mesma moeda.

A COVID-19 exige dos governos, inclusive dos Estados Unidos que liberou DOIS TRILHÕES DE DÓLARES PARA MITIGAR SEUS EFEITOS NA ECONOMIA E NA POPULAÇÃO MAIS POBRE- QUE TENHAM A CAPACIDADE DE COMPATIBILIZAR A NECESSIDADE DE ESTABELECER A QUARENTENA E MEDIDAS PARA MITIGAR SEUS EFEITOS NA POPULAÇÃO MAIS POBRE.

A Argentina, que todos sabem está à beira do calote em sua dívida de MAIS DE QUARENTA BILHÕES DE DÓLARES COM O FMI, adotou a quarentena total, apoiada por TODOS OS GOVERNADORES E, INCLUSIVE, POR TODOS OS POLÍTICOS DA OPOSIÇÃO.

O Estado, lá, está oferecendo o valor aproximado de R$800,00 a cada família, no mês de abril deste ano, prorrogável se necessário, afetada pela COVID-19.

Em suma: há mais de VINTE MIL MORTOS NO MUNDO, DE COVID-19; A OLÍMPÍADA DE TÓQUIO FOI ADIADA PARA O PRÓXIMO ANO; TODOS OS PAÍSES AFETADOS PELA PANDEMIA, INCLUSIVE OS EUA E A INGLATERRA; TODOS OS PAÍSES DA AMÉRICA DO SUL – O PARAGUAI ESTÁ FAZENDO VALAS EM RUAS E ESTRADAS QUE DIVISAM COM O BRASIL; A ÍNDIA DECRETOU QUARENTENA TOTAL PARA MAIS DE UM BILHÃO E TREZENTOS MILHÕES DE PESSOAS; e o presidente Bolsonaro faz e repete um discurso imbecil de que o país não pode manter a quarentena total, pois isso levaria a quebra da economia e a mais mortes.

Concluindo: qualquer idiota que não sabe que é idiota e não se reconhecerá idiota tem o direito de acreditar que a terra é plana e no discurso idiota do Bolsonaro, de que a quarentena levará à quebra do país e a mais mortes que as provocadas pela pandemia da COV-19, caso mantida a quarentena, ignorando que:

O Estado tem o dever de adotar medidas aplicadas até em países quebrados, como é o caso da Argentina, para assegurar condições de sobrevivência às pessoas que compõem o extrato mais pobre da sociedade;

Não é admissível que o governo federal e os Estados, inclusive o nosso, entendam como correto abrir mão de impostos em veículos, por exemplo, para favorecer produtores rurais e pessoas jurídicas – que não andam, não falam e não comem- e, ao mesmo tempo, se neguem a adotar medidas compensatórias àqueles mais pobres da sociedade, em momentos de crise econômica;

Não é admissível que o governo federal, através do Banco Central, queime mais de QUARENTA E CINCO BILHÕES DÓLARES de nossas reservas cambiárias para tentar segurar o dólar, favorecendo especuladores que “retiram” suas aplicações da bolsa de valores neste momento de crise e não adote, até agora, qualquer medida tendente a assegurar a sobrevivência dos mais pobres, com auxílios;

Absurdo, ilógico e imbecil o discurso de que o país quebrará por conta da quarentena de 15 dias decretada pelos vinte e seis governadores de Estado e do Distrito Federal, pois, ainda que a mesma seja prorrogada por outros 15 dias, o governo federal e governos estaduais somente terão que arcar com amparos/ajudas a empregados, empresas e pessoas necessitadas pelo período de um mês, vez que depois disso a quarentena será levantada.

Por fim, quanto aos empresários que assumem o discurso do Bolsonaro, de que a atividade empresarial e comercial deve ser retomada imediatamente, com isolamento apenas de idosos e enfermos graves, empresários que confundem seus interesses imediatos como se fossem os interesses da nação, querendo nos fazer acreditar no “messianismo bolsonárico”, ao invés de na ciência e na razão, nos resta fazer o que disse a deputada Janaína Paschoal, com a qual não tenho nenhuma afinidade política ou ideológica:

“Eles acreditam que seus cargos, seus dinheiros, sua fama fazem deles intocáveis. Anotemos os nomes deles… eles não são Deus! Abomináveis todos! Nojo é o que eu sinto olhando para a cara de cada um deles!”

Como disse Robert Musil:

“Se a estupidez […] não se assemelhasse perfeitamente ao progresso, à habilidade, à esperança e à melhoria, ninguém iria querer ser estúpido”.

(*) Edno Damascena de Farias, em 27/03/2020. advogado (OAB/MT 11134); materialista filosófico; heliocentrista. Email: [email protected]

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here