Na edição especial do A TRIBUNA do último fim de semana, destacamos os casos de acidentes de trabalho e domésticos que aconteceram na cidade recentemente, que resultaram na morte de três pessoas, sendo que também uma quarta pessoa ficou gravemente ferida. Em um levantamento feito pelo jornal, mostramos que os números de acidentes de trabalho em Rondonópolis são expressivos, e que sempre há muito o que ser feito para melhorar essa questão e garantir a cada dia mais a segurança dos trabalhadores.

Quando se fala em acidente de trabalho e acidente doméstico, é gritante a diferença de informações com relação as duas situações que chegam até a população. Enquanto as questões relacionadas à segurança do trabalho estão sempre em pauta, sendo divulgadas e melhoradas, e mesmo assim os acidentes ainda acontecem, pouco se fala com relação as questões domésticas e os riscos que corremos em nossas casas, muitas vezes sem saber ou até por pura inocência de achar que nada vai acontecer.

Vivenciamos um exemplo claro na última semana, quando a explosão de um botijão de gás acabou tirando a vida de uma pessoa e deixando outra em estado grave no hospital. Quantas vezes nós, em casa, não passamos por algum susto com gás? Ou, então, quantas vezes não aprontamos alguma “travessura” que poderia resultar em algo mais grave? Se cada um parar para refletir, tem muita história para lembrar.

Em novembro do ano passado, o apresentador Gugu Liberato morreu após uma queda dentro da sua residência, que provocou traumatismo craniano. Quantas vezes, na sua casa, você também subiu em um local que não deveria e por muito pouco não caiu? Enfim, todos os dias estamos sujeitos a alguma situação, mas acabamos por não dar tanta importância para esses pequenos perigos, que são bem reais.

Falta mais atenção do poder público para essa questão. Falar mais, mostrar mais, criar campanhas, orientar, conscientizar, e mostrar que todo tipo de acidente pode ser evitado com mais precaução, inclusive os domésticos. Da porta de casa para dentro é “a gente que manda”, mas é importante que todos estejamos bem orientados para mandar com segurança.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here