O presidente do Conselho Comunitário de Segurança Pública da Região Central (Conseg Central), o comerciante Valdir Farinha, assassinado a tiros em frente de sua residência na noite de anteontem (12), no bairro Monte Líbano, deixou na cidade um legado de luta em prol à segurança pública de Rondonópolis, também por ideais conservadores e defesa da família.

“Ele lutava pela segurança pública, pela família e os direitos de nós, cidadãos, por um todo. Valdir Farinha deixa um legado de trabalho e honestidade. Também era um homem de muita crença e fé em Deus”, disse a comunitária Sueli de Barros Suzuki.

“Valdir Farinha era um homem de coragem e disposto a fazer por todos. Isso é que resume a sua trajetória aqui na terra. Foi uma pessoa que contribuiu muito por vários avanços para melhoria da segurança da cidade”, disse o vereador subtenente Guinancio.

“Nosso amigo Valdir Farinha era um homem de família que prezava pelo respeito e responsabilidade com a sociedade. Um defensor assíduo contra a falta de segurança pública, que acabou perdendo a sua vida de forma repentina. Ele era um digno rondonopolitano que dedicava seu tempo ao Conselho de Segurança e às suas lutas para levar a melhoria para os cidadãos”, disse o empresário Ivonei Resmini.

O deputado estadual delegado Claudinei Lopes também lamentou a morte de Valdir Farinha. “Ele era um dos nossos grandes apoiadores nas causas da Segurança Pública. Foi um baluarte que revolucionou a história de Mato Grosso na área dos Conselhos de Segurança Pública e a liberdade de associação. Farinha lutou lado a lado dos Conseg’s no ano de 2017 e, com a unanimidade dos deputados estaduais na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, conseguiu sustar o Decreto do Executivo nº 1030/17, por meio do Decreto Legislativo nº 52/17, garantindo a autonomia e a independência de todos os conselhos”, externou o deputado.

Em Cuiabá, o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, ressaltou a trajetória de Valdir Farinha ao longo dos anos em que atuou no Conseg, e externou condolências aos familiares e amigos.

Desde 2009 no Conseg da área central de Rondonópolis, Valdir assumiu como presidente em 2015. Também integrava a Federação dos Consegs de Mato Grosso e participava ativamente das reuniões da Coordenadoria de Polícia Comunitária da Sesp-MT, além das comissões que discutiam a criação de conselhos e outros assuntos pertinentes.

Ele tinha 60 anos de idade, deixou esposa, três filhos e três netos. Era conhecido não só na cidade em que atuava, mas pelos integrantes de Conselhos de outras cidades e das forças de segurança de Mato Grosso, em função da relevante atuação.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here