Professora Carmem Monteiro, secretária exonerada: “Deixo a pasta com o dever cumprido” – (Foto: Arquivo)

 

A secretária municipal de Educação, Carmem Garcia Monteiro, pode ter sido um “bode expiatório” e levado a culpa pelo adiamento do início do ano letivo na rede de educação municipal, previsto para ontem, mas que não foi possível. Ontem, a secretária foi exonerada pelo prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) por meio de documento assinado pela secretária de Governo, Mara Gleibe, e o secretário de Habitação, Paulo José Correia.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur) declarou à reportagem do A TRIBUNA que não é a favor da exoneração da secretária. “A secretária Carmem Monteiro, em muitas ações, não tinha autonomia para decisões que foram centralizadas. A exemplo, a contratação de servidores para atuar nas escolas, que era feita pela Educação, passou para o Paço Municipal. Sabemos que o ano letivo não começou por falta de servidores nas unidades. Não foi um erro da secretária”, disse a presidente do sindicato, Geane Lina Teles.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

De acordo com a secretária exonerada, a decisão de adiar o começo do ano letivo foi tomada por meio de um colegiado entre os diretores das escolas. “A maior parte dos diretores me procurou alegando que seria difícil o começo do ano letivo com déficit de professores, merendeira, entre outros. Além disso, exitem parâmetros que nos orientam a não começar o ano letivo sem um entendimento colegiado. As escolas não podem começar o ano letivo em datas diferentes umas das outras”, explicou.

Professora efetiva da rede municipal e estadual, Carmem disse que deixa a pasta com sensação do dever cumprido, pois tem um bom relacionamento com todos os diretores da rede municipal, trabalhou para ampliação da frota de veículos da Educação, dentre outros. “Quando assumi a pasta em 1º de janeiro de 2017, encontrei vários desafios para serem resolvidos, como problemas de infraestrutura que vencemos com muita luta, realizamos a revisão das políticas pedagógicas, dentre outros desafios que foram vencidos. Deixo a pasta com o dever cumprido”, afirmou.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Em época de eleições outros interesses afloram e nem sempre é visado o bem coletivo, mas quem dispõem do poder manda e coisas estranhas acontecem. Salve-se quem puder.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here