CÚMULO I
Se a expressão popular “É pra acabar com o Pequi de Goiás” for colocada em prática em Rondonópolis, não sobra nem pequi e nem Goiás. Parece que chegamos ao cúmulo do absurdo no quesito planejamento, visto que chegou o dia das voltas às aulas na rede municipal e a população ficou sabendo, praticamente na porta da escola, que o ano letivo não seria iniciado.

CÚMULO II
São dois grandes erros, sendo o primeiro, obviamente, a total desorganização da Secretaria Municipal de Educação para planejar e executar o retorno de mais de 22 mil alunos para as salas de aula. Chegou o dia e faltava professor, estagiário, segurança, servidores para limpeza e merenda. Como pode???

CÚMULO III
Logo o calendário escolar, que é tão bem organizado, e TODO mundo sabe o dia que as aulas vão retornar. Por mais que expliquem, fica muito difícil entender como é possível, na véspera do retorno às aulas, simplesmente o BÁSICO não estar pronto.

CÚMULO IV
Outro grande problema, depois da catastrófica organização do ano letivo, foi avisar a população, às 21h da véspera, de que as aulas não voltariam. Já tinha criança dormindo, e o Município aprontando dessas! Olha…

CÚMULO V
Pela manhã, foram vários os registros pelas escolas municipais da cidade de crianças e adolescentes chegando para estudar, e os portões fechados. Enfim, uma sucessão de erros, um desastre total… Pra não dizer outra coisa.

 

BOMBANDO… I
E a política local está bombando! Todo mundo alvoroçado com as eleições municipais, com as movimentações políticas…

 

BOMBANDO… II
E a reportagem do A TRIBUNA, sobre o possível apoio dos vereadores Adonias Fernandes e Cláudio da Farmácia à reeleição de Zé do Pátio, fez gente que estava indo para Cuiabá voltar, gente que já estava lá voltar, gente querendo ir… No fim, salvaram-se todos!

 

BOMBANDO… III
A coleguinha até escutou uma história de gente que não achava o retorno na BR-364 para voltar para Rondonópolis, quando soube da reportagem no A TRIBUNA. O “vuco-vuco” foi tanto, mas no fim das contas ficou valendo a lei mato-grossense, a lei Carlos Bezerra.

 

ADIAMENTO I
A senadora Selma Arruda (Podemos), que foi cassada pelo Tribunal Superior Eleitoral por caixa 2 e abuso do poder econômico, ganhou pelo menos mais 20 dias de sobrevida no Senado.

ADIAMENTO II
É que a Mesa Diretora anunciou ontem (12) que somente decidirá no dia 3 de março se dará ou não início ao rito de cassação da congressista. Sabe o que está cheirando isso tudo? Isso mesmo… Pizza!

ADIAMENTO III
Vão enrolar tanto com essa história, com tantos recursos e tudo mais, que é capaz que o ganhador da eleição suplementar nem assuma o cargo. Aqui é Brasil, só para os fortes (e espertos)…

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here