Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho: “A antecipação não será de dois ou três meses. Não tem nada disso” – (Foto: Divulgação)

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), descartou a discussão sobre a composição e eleição da Mesa Diretora – biênio 2021/2023 – antes do pleito suplementar do Senado Federal em Mato Grosso, marcado para acontecer no final de abril deste ano – devido a saída de Selma Arruda.

De acordo com a Constituição estadual, a eleição da Mesa Diretora é feita na primeira semana do mês de setembro do segundo ano legislativo. Na sessão ordinária realizada na última terça-feira (4), as lideranças partidárias apresentaram o Projeto de Emenda constitucional nº 1/2020 que altera a Constituição do Estado no sentido de antecipar esse procedimento para até o mês de setembro.

A nova redação em tramitação define que a eleição para o “segundo biênio, em data e hora previamente designadas por resolução administrativa, até a ordem do dia da primeira sessão do mês de setembro do 2º ano legislativo, sob a direção da Mesa Diretora, tomando posse os eleitos em 1º de fevereiro do ano subsequente”.

A possível antecipação da eleição da Mesa Diretora, de acordo com Botelho, é um pedido feito pela deputada Janaina Riva (MDB), que está grávida e tem previsão de entrar em trabalho de parto no final do mês de agosto.

“E como a eleição da Mesa é na 1ª semana de setembro, ela ficaria de fora. Ela gostaria de participar e votar. Por respeito às mulheres e às mães, a Mesa Diretora liberou a tramitação do PEC que deve mudar a eleição a data da eleição”, explicou Botelho.

Caso isso aconteça, segundo Botelho, a eleição será uma ou duas semanas antes da data constitucional. “Mas já pedi aos deputados que não comecem a discussão da Mesa, ainda não é hora. A prioridade é deixa passar a eleição complementar do Senado Federal – que acontece em abril – para discutir a composição da Mesa Diretora”, disse Botelho.

O presidente afirmou que até o momento não iniciou conversa com nenhum deputado a respeito da eleição da Mesa Diretora. De acordo com Botelho, há alguns deputados afoitos. “Não conversei e não pedi voto para ninguém. Acho que tem que esperar o momento certo. Não precisamos antecipar nada. Não vou permitir que essa discussão comece agora. Isso deve acontecer após a eleição suplementar para o Senado”, explicou o parlamentar.

Questionado se colocaria seu nome à reeleição na Mesa Diretora, Botelho disse que não iniciou as tratativas sobre o assunto. “A única discussão é o pedido da deputada Janaina Riva – tramitação do PEC – que possibilita a Mesa Diretora antecipar a eleição. Não aceito discutir a eleição da Mesa antes de abril”, destacou.

Segundo o parlamentar, “já colocaram que é golpe. Isso nunca existiu comigo e nunca vai existir. Ela (Janaina) vai fazer os exames e depois a gente discute com o pessoal como vai ser a eleição. A antecipação não será de dois ou três meses. Não tem nada disso. Garanto que não vai haver antecipação de eleição”, garantiu Botelho.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here