Então, a olhei nos olhos
e disse que ela merecia o melhor amor
Sorrisos sinceros, abraços sinceros e
um lar doce lar.
A perdoei…amei.
Prometi nunca desistir dela e
jamais abandoná-la.
Conheço suas dores e sonhos mais nobres.
Um ser divino imperfeito…
Que merece ser feliz
apesar de tudo.
E, claro, não me esqueci de dizer
que ela é linda!
Perfeita para mim!
E é por tudo isso que a vejo lá,
com tanta cumplicidade nos olhos,
todos os dias,
no espelho.

(*) Ellen Vieira é acadêmica de Agronomia e poeta em Rondonópolis.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here