Região da Cachoeira da Martinha ficou irreconhecível

A Prefeitura de Campo Verde, localizada na região polarizada por Rondonópolis, ainda contabiliza os prejuízos causados por fortes chuvas que caíram durante a madrugada desta sexta-feira (24) na cidade, e provocaram diversos estragos no município.

De acordo com as informações, em alguns pontos da zona rural foram registrados mais de 150 milímetros de precipitação. Rios, represas e açudes transbordaram e danificaram pontes e bueiros, impossibilitando o tráfego de veículos e deixando moradores de algumas comunidades rurais isolados.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Estrada alagada na zona rural de Campo Verde

A Secretaria Municipal de Obras e Viação fez uma avaliação preliminar dos estragos causados e sinalizou as estradas, porém, conforme disse o secretário Municipal Fabiano Teruel, somente após as águas baixarem é que se poderá ter uma noção exata dos danos causados pela chuva.

A expectativa é que a partir desta segunda-feira (27) os trabalhos de recuperação tenham início, dando prioridade aos locais em que os moradores ficaram isolados. Estradas, pontes, aterros e bueiros ficaram comprometidos nos mais diversos pontos da zona rural do Município.

CACHOEIRA DA MARTINHA

Em Chapada dos Guimarães, é a situação de uma ponte na MT-251 que inspira cuidados. A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) monitora o Rio da Casca, que forma a Cachoeira da Martinha, um dos principais pontos turísticos do Estado, devido a possíveis danos provocados pela força das águas na cabeceira da ponte na MT-251.

Parte do barranco que forma a cabeceira da ponte cedeu, mas, conforme a equipe da Sinfra e da Defesa Civil, não há necessidade de interdição da pista e o local seguirá sendo monitorado para garantir segurança as pessoas que precisam trafegar entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães. Imagens registradas por populares mostraram o Rio da Casca quase irreconhecível, com um volume de água assustador, após uma cabeça d’água.

A orientação é para que os banhistas evitem a região, já que as chuvas permanecem e o nível do rio ainda segue alto.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here