Pauta de julgamentos de 2020 terá início em fevereiro. Caso da morte da empresária Jozelma Gimenes deve entrar na pauta – (Foto: Arquivo)

 

Nove sessões de julgamento estão previstas para ocorrer no próximo mês de fevereiro no Tribunal do Júri em Rondonópolis. A informação foi repassada pela assessoria da 1ª Vara Criminal, que tem como titular o juiz Wagner Plaza Machado Júnior. Vão para o júri popular os acusados Cristian de Oliveira Ajala, Anderson Alves da Silva, Raimunda Ferreira Severino, Elinaldo Ribeiro da Silva, Vinícius Esteves Rodrigues, André da Silva Santos, André Barbosa de Matos, Fernando Henrique de Souza e Gilmar Antunes.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Entre os casos de mais repercussão está o julgamento de Fernando Henrique de Souza, previsto para o dia 21 de fevereiro, acusado de ter mandado matar a empresária Jozelma do Nascimento Pesqueira Gimenes, crime ocorrido na madrugada do dia 12 agosto de 2007. O acusado iria a Júri Popular no dia 12 de dezembro do ano passado, mas ele não compareceu ao julgamento. Sua defesa argumentou que o mesmo não teria sido intimado para tal, o que levou o juiz Wagner Plaza Machado Júnior a decretar a sua prisão. Porém, mais tarde a Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT) emitiu um habeas corpus revogando a decisão que decretou a prisão preventiva do acusado.

O homicídio que vitimou Jozelma no momento em que a empresária e seu esposo Sérgio Gimenes Cordon chegavam em casa depois de se divertirem em um baile. Assim que entraram em sua residência, o casal foi surpreendido por um homem, identificado depois como Marcos Antônio Lopes, que aguardava pelos dois dentro do imóvel e deu um tiro no peito da empresária, que morreu no local. O bandido fugiu em seguida, levando consigo joias e eletrônicos que roubou do local. O autor do homicídio foi preso e confessou à polícia que teria agido a mando do genro da empresária, Fernando Henrique de Souza, que teria lhe fornecido a cópia da chave da porta e o controle do alarme da residência. A suspeita é que o genro da vítima tinha intenção de ficar com o dinheiro do seguro de vida da vítima.

Ainda entre as pautas previstas para o mês que vem, chama a atenção ainda o julgamento de uma mulher, Raimunda Ferreira Severiano, no dia 10 de fevereiro. Ela é acusada do homicídio de seu esposo Paulo Sérgio Soares Severiano, de 49 anos, encontrado morto no dia 17 de junho de 2018, enrolado em um carpete, com as mãos e os pés amarrados, dentro de uma casa no Jardim Liberdade.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here