Agora a reclamação na Santa Casa é de falta de profissionais médicos para atender os plantões da maternidade – (Foto: Arquivo)

 

Os próximos dias devem ser de preocupação para as gestantes de toda região sudeste de Mato Grosso, que são atendidas pela Santa Casa e Maternidade de Rondonópolis, hospital que é referência no Sistema Único de Saúde (SUS) para gravidez de risco e partos. A equipe de médicos da obstetrícia do filantrópico, após uma reunião realizada na noite de quarta-feira (8), comunicou a direção do hospital que entregará o serviço no prazo de 30 dias, contados a partir de quinta-feira (9).

Ata da reunião entre equipe que definiu pela entrega do serviço – (Foto: Divulgação)

O motivo, conforme a ata da reunião que foi divulgada, é a falta de profissionais médicos para atender os plantões da unidade hospitalar. Segundo informado, a atual equipe é insuficiente para prestar atendimento no regime de plantões no hospital e, por isso, o serviço está prejudicado.

O coordenador do setor na Santa Casa, o médico ginecologista e obstetra Jaeder Carlos Pereira Junior, a falta de médicos não é um problema restrito à Rondonópolis, já que é registrado em muitos outros locais, inclusive outros países. Contudo, conforme o mesmo, a situação da Obstetrícia e Maternidade da Santa Casa de Rondonópolis chegou a uma situação limite.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

“Há tempos nós temos tentado manter o serviço, mesmo enfrentando esse problema. Já comunicamos Ministério Público, Conselho Regional de Medicina, administração do hospital, procuramos médicos residentes… Já tentamos de tudo para não ficar desta forma”, destacou o coordenador.

Segundo Jaeder, os obstetras estão se sacrificando, mas a falta de profissionais tem levado os médicos ao cansaço, o que segundo o mesmo não é bom para eles e nem para os usuários. “Nós precisamos de mais obstetras no hospital”, reforça.

A reportagem do A TRIBUNA procurou a direção da Santa Casa de Rondonópolis para saber quais as medidas a serem tomadas diante desta comunicação dos obstetras do hospital, em entrega do serviço dentro de 30 dias.

A Santa Casa se posicionou dizendo, através de uma nota, que o hospital está há vários anos em busca conjunta de solução com os médicos da região para entrada de novos profissionais. “Conseguimos no ano de 2019, mesmo com muita dificuldade financeira, trazer novos médicos para a instituição, mas não foi o suficiente”, diz.

Agora, com a chegada da verba das emendas parlamentares, a direção informou que foi possível atualizar os pagamentos, conforme o Plano de Recuperação assinado entre as partes. “Esperamos agregar novos médicos à equipe atual, se não for possível, outra equipe deverá ser contratada”, repassou ainda, reforçando que todos os esforços serão feitos para que a maternidade continue funcionamento normalmente.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here