Teu amor é como cascata,
Que me banha, me lanha,
Molhado de beijos.
Teu amor é como os campos,
O cheiro, o frescor emudecido.
Da relva, que rola os meus desejos.

Teu amor é a minha sobrevivência,
Aonde tiro o alimento, a água, o ar,
Rejuvenescendo o meu corpo, o vigor.
Teu amor é doçura do mel,
Gostoso, tão puro,
Inocência da vida.

Teu amor, meu amor,
É tudo que eu possa imaginar,
É a glária, o cansaço, a volúpia,
É um mundo pequeno, só nosso,
É um mundo maior, o universo,
Vendo estrelas cadentes,
Caindo do céu.

Teu amor, meu amor.
É indescritível, insuperável,
Nem chego aos teus pés.
Tu és o meu tudo, menina,
Teus olhos me iluminam,
Meus olhos só veem,
Os olhos Teus.

(*) Isaías Dias é poeta e romancista, membro da ARL. Cadeira nº 4, autor do livro “A Chalana do Adeus” – contato:
[email protected]

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here