A aplicação do CBUQ começou próximo da BR- 364 e segue em ritmo acelerado – (Foto: Denilson Paredes)

 

Depois da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) ter dito que a obra de recuperação do pavimento do Anel Viário “Conrado Sales de Brito”, em Rondonópolis, já estaria concluída e que iria estudar no ano que vem, após o término do período chuvoso, a necessidade de aplicar uma camada de Concreto Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ) para aumentar a durabilidade da obra, o órgão voltou atrás e o serviço está sendo realizado. A obra teve início ontem (9) e vem sendo executada pela Construtora Enpa, a mesma empresa que executou a obra de recuperação do pavimento do Anel Viário, começando próximo da BR-364 e avançando em direção à MT-130.

No último dia 19 de novembro, o secretário Marcelo de Oliveira esteve em Rondonópolis para vistoriar a obra de recuperação dos 16,04 quilômetros do Anel Viário, que custou R$ 5,947 milhões aos cofres públicos. Ele declarou, na oportunidade, que o serviço estava concluído e que o governo iria estudar, num outro momento, a possibilidade de vir a aplicar a camada de CBUQ, que teria sido prometida aos deputados estaduais Thiago Silva (MDB) e Sebastião Rezende (PSC).

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————

————————————————————————————

 

 

A aplicação da camada de CBUQ foi cobrada pelos deputados, depois que a população começou a questionar a durabilidade da obra, já que a fina camada de asfalto da restauração continha defeitos em vários pontos e o temor geral era que a mesma não resistisse ao período de chuvas.

Porém, o secretário, na ocasião de sua visita à Rondonópolis, afirmou que o serviço estava concluído e que a aplicação de CBUQ seria estudada pelo governo em outra ocasião. No entanto, sem alarde, o serviço foi começado nesta segunda-feira.

Por meio de nota, a Sinfra informou que a necessidade de aplicação de uma camada de CBUQ sobre a camada de TSD já executada no trecho, foi indicada pela empresa supervisora durante vistoria das obras do Anel Viário de Rondonópolis e que a execução do serviço é necessária principalmente nos 10,4 quilômetros da rodovia, que liga a BR-364 à MT-130, devido ao fluxo elevado de veículos pesados. Com a aplicação da nova camada de asfalto, a obra saltou de R$ 5.947.424,54 para R$ 7.137.256,24.

O início da obra foi comemorada pelo deputado Sebastião Rezende, que já tinha se comprometido a lutar pela mesma. “Era o desejo da população que a camada de CBUQ fosse aplicada de imediato. Agora vai ficar um serviço definitivo, sem necessidade de segunda etapa. Esperamos que seja um trabalho que fique por muito tempo”, declarou.

O deputado Thiago Silva também agradeceu ao governador Mauro Mendes (DEM) que, segundo ele, teria atendido a um pleito seu ao ordenar que a obra fosse feita. “O governador se sensibilizou e está sendo aplicada uma segunda camada de asfalto, à quente, após o nosso pedido. É um asfalto mais resistente para o tráfego de caminhões no Anel Viário. Queremos agradecer ao secretário Marcelo de Oliveira e ao governador Mauro Mendes, por atender a nossa indicação e da bancada de Rondonópolis”, externou.

 

1 COMENTÁRIO

  1. É deveras engraçado essa situação! Primeiro, “está pronta!”; depois, “veremos a necessidade do CBUQ no ano que vem!”; agora: “a empresa supervisora do serviço indicou a aplicação do CBUQ”! Uma coisa é certa: tentaram empurrar “goela abaixo” um serviço mal acabado, e a PRESSÃO POPULAR e deste nobre jornal, fez com que o trambique não fosse à diante! Ou seja: vão fazer agora o que deveria ter sido feito desde o início.
    E nossos deputados, tem o que a ver com isso? Absolutamente nada! Mas, como agora o “filho” tá bonito, todo mundo quer ser o pai! Mas ninguém pode se esquecer que há pouquíssimo tempo atrás o dedo duro corrupto Riva, acusou o Sebastião Rezende de ter abocanhado R$ 6 milhões em propina… …e até agora, nada de explicação! Esse buraco é bem mais difícil de tapar né Deputado????

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here