O secretário de Infraestrutura e Logística do estado, Marcelo de Oliveira, esteve em Rondonópolis para vistoriar a obra de recuperação do Anel Viário – (Foto: Divulgação)

 

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, esteve em Rondonópolis na manhã de ontem (19), onde vistoriou, ‘in loco’, a obra de recuperação da pista do Anel Viário “Conrado Sales de Brito”. Ele elogiou o trabalho feito pela empresa Enpa Engenharia, criticou gestões anteriores e a prefeitura pelo estado deplorável que a pista se encontrava.

Em entrevista à imprensa local, o secretário declarou satisfeito com a qualidade da obra e teceu elogios ao trabalho célere feito pela empresa. “Eu estou satisfeito, principalmente pelos ensaios que estão dentro do processo de medição. É inadmissível, numa obra desse porte, você executar um serviço com mil carretas passando o tempo todo. Essa parte da obra já está concluída e nós vamos fazer uma análise antes de fazer a finalização”, afirmou Marcelo de Oliveira.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Para ele, se assim que os problemas na pista aparecessem fosse feita imediatamente a sua manutenção, a situação do Anel Viário não teria chegado ao ponto crítico que chegou e ele fez cobranças às gestões passadas do Estado e também aproveitou para cobrar a prefeitura. “Isso é responsabilidade não só dos governos passados, mas da própria prefeitura. Isso aqui não atende a cidade? Qual o motivo da prefeitura não vir aqui e fazer uns tapa buracos. Outra coisa: está na hora da prefeitura olhar isso daqui, que está voltando a se tornar um grande lixão. Isso vai barrar a água e a água vem para dentro do asfalto. Com o trânsito pesado por cima, mais a chuva constante, pode causar problemas”, afirmou o secretário.

Com relação a aplicação de uma camada grossa de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ) para dar um reforço e dar uma mais longevidade à obra de recuperação das pistas, o secretário acabou não confirmando a informação passada pelos deputados Sebastião Rezende (PSC) e Thiago Silva (MDB), que disseram ter recebido a garantia de Marcelo de Oliveira de que isso seria feito assim que passasse o período chuvoso, no início do ano que vem.

Presente na vistoria, o deputado Sebastião Rezende esclareceu que na licitação dos reparos não consta a camada de CBUQ, mas ele afirmou que novamente ouviu do secretário a garantia de que mais para frente será feita uma análise do pavimento e, caso seja constatada sua deterioração, a Sinfra vai tomar as providências para fazer essa aplicação sobre a pista.

“Isso será feito pelo Governo do Estado num outro momento. Possivelmente depois do período de chuva. Portanto, enquanto deputado estadual e representante da comissão de infraestrutura da Assembleia, o meu papel é cobrar qualidade na obra. A gente está confiando na palavra do secretário. Inclusive, não vou descansar, vou continuar acompanhando a situação do Anel Viário”, externou o parlamentar.

A obra de recuperação do pavimento do Anel Viário custou R$ 5,947 milhões aos cofres públicos e teve início no último dia 19 de agosto, com a retirada de todo o asfalto antigo e sua base em quase toda a extensão, que foi substituído por uma nova base e uma fina camada de asfalto, o que para muitos não irá resistir ao intenso tráfego de veículos pesados que todos os dias passa por ali.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Vamos todos combinar que ninguém percebeu a qualidade do pavimento, que será questão de meses para degradar…fizeram uma casquinha para aguentar carretas. Minha vovó disse que não aguenta! Os engenheiros e o ilustre Secretário acha que aguenta! Kkkkkkkkkk

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here