Klívia Andrade e Maria Augusta, integrantes da comissão de formatura: “para pagar parte do orçamento da festa, além de uma rifa, estamos buscando patrocínio” – (Foto: Roberto Nunes/A TRIBUNA)

 

Não é de conhecimento da comissão de formatura dos estudantes do 9° ano da Escola Estadual Tiradentes de que alguma das famílias dos alunos que vão participar da festa de formatura, no dia 21 de dezembro, estejam com dificuldades até para comprar alimentação básica. A afirmação foi feita por Klívia dos Santos Andrade e Maria Augusta Rodrigues Borges, integrantes da comissão de formatura responsável pelo evento, que será uma atividade à parte dos responsáveis pela instituição. Elas procuraram a redação do jornal A TRIBUNA para fazer os devidos esclarecimentos.

Em sua edição do dia 23 de outubro, o A TRIBUNA publicou uma notícia relatando que 16 estudantes da Escola Estadual Tiradentes estariam precisando de ajuda para custear a formatura da primeira turma da unidade, afirmações estas feitas aos vereadores por outros pais de alunos que se identificaram também como representantes da comissão de formatura, que compareceram à Câmara para pedir ajuda aos parlamentares.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————

————————————————————————————

 

 

“Na verdade, o intuito da visita deles na Câmara foi para buscar patrocínio dos vereadores para a festa e também vender os números da rifa de uma motocicleta. Para pagar parte do orçamento da festa, além da rifa, estamos buscando patrocínio de empresas e os vereadores também foram procurados. Quem patrocina terá direito a divulgação do nome ou da empresa na festa em um telão”, explicaram Maria Augusta e Klívia Andrade.

Hoje, a Escola Estadual da Polícia Militar “Major PM Ernestino Veríssimo da Silva”, em Rondonópolis, tem 270 alunos matriculados na unidade. As turmas estão divididas em 7º, 8º e 9º anos nos horários matutino e vespertino.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here