Reunião realizada na tarde de ontem, em Cuiabá, na Universidade Federal de Mato Grosso – (Foto: Facebook/Divulgação/UFMT)

 

(Foto: Facebook/Divulgação/UFMT)

Em reunião realizada na tarde de ontem (8), em Cuiabá, o reitor em exercício da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), professor Evandro Soares, assinou memorando de entendimento com a Universidade de Reading, do Reino Unido. O termo estabelece um convênio com a instituição britânica para promover oportunidades de pesquisas colaborativas, o intercâmbio de estudantes e servidores, oportunidades de enriquecimento cultural e intelectual, desenvolver programas de ensino, entre outros pontos.

“O temo tem a principal finalidade de definir áreas e questões que poderão ser colocadas entre a UFMT e a Universidade de Reading. Inicialmente, podemos começar atividades em áreas, como, por exemplo, ambiental e urbana, envolvendo questões da geografia e arquitetura. Além disso, que a gente possa fazer o intercâmbio entre docentes e estudantes. O documento expressa mais um item da diversidade de estudo que podemos ter”, afirmou o reitor em exercício, Evandro Soares. “Então, a relação com Universidades europeias e asiáticas nos possibilitam as vindas de pesquisadores e estudantes, possibilitando a troca de conhecimento e informações, para que assim a UFMT comece a consolidar a sua internacionalização”, completou.

Segundo o pró vice chanceler da universidade britânica, Vincenzo Raimo, o acordo entre as instituições é relevante para as atividades acadêmicas desenvolvidas nas duas instituições. “A Universidade de Reading não tem nenhum acordo com Universidades sul-americanas, então seria de extrema importância estabelecer novos laços e trazer para dentro da UFMT e para a região novos professores e estudantes”, disse.

De acordo com o coordenador curso de Pós-graduação em geografia do Campus de Rondonópolis, professor Jeater Maciel Correa Santos, “o termo abre um canal de trocas de experiências, a mobilidade de professores e estudantes, incremento na produção e publicações de pesquisa, ou seja, de uma maneira extremante positiva para os acadêmicos da UFMT. A possibilidade de estudar fora do país enriquece culturalmente o indivíduo, que passa ater uma outra concepção da importância da instituição e da nossa responsabilidade social, o que agrega na visão de mundo e faz crescer academicamente“, explicou.

Para o assessor de mobilidade internacional da Secretaria de Relações Internacionais (Secri) Deberson de Jesus, o acordo fortalece as possibilidades de intercâmbio dos discentes da UFMT. “Essa é uma das ações que favorecem o fortalecimento do vínculo entre as instituições. Os resultados finais deste acordo são melhorias na pesquisa, extensão, novos produtos ou projetos que venham no desenvolvimento desta relação. Então, por meio da parceria podemos ter pesquisas colaborativas, artigos, acessar fundos e dados, por exemplo, que vão gerar pesquisas e desenvolvimento”, pontuou.

O termo é fruto de um convênio que foi estabelecido a partir do edital de professor visitante. O memorando tem início a partir da assinatura de ambas as partes e continuará em validade por um período de cinco anos, quando poderá ser renovado. (Com assessoria UFMT)

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here