(Veja+Fotos…) Apesar de termos várias opções de pratos deliciosos, a preferência nacional para os finais de semana ainda é o bom e velho churrasco. Mas preparar essa iguaria nacional pode não ser tão simples assim. Um erro básico na hora de escolher a carne, por exemplo, pode comprometer o sabor e qualidade do prato. Por isso, selecionei dicas fundamentais para você não errar na hora de fazer seu churrasquinho do final de semana. Bom apetite!

• Não compre carnes se a gordura estiver amarelo escuro. Isto é indicação de animal velho, ou seja, carne dura. No caso específico de costela, osso chato e grande é animal velho, enquanto ossos pequenos e arredondados são de novilho. As costelas devem ser compradas em tiras de 8 a 10 cm de largura. Dê preferência as costelas centrais do animal.

• O corte da carne deve ser feito no sentido transversal ao comprimento das fibras do músculo.

• Alguns cortes de carnes precisam de um preparo especial como o cordeiro ou a costela. É importante saber usar o tempero certo, ou ainda marinadas de um dia pro outro.

• Não deixe de separar os tipos de carne na hora de assar, como linguiça e frango, para que o sabor e tempero de uma não afetem o paladar das outras.

• É importante checar também outro “personagem” do churrasco, o carvão. É bom lembrar que não é aconselhável a sua reutilização. A dica é sempre assar as carnes em brasa e não com fogo muito alto, pois assim não se corre o risco de sapecá-las ou queimá-las.

• Cuidado com as carnes congeladas! É sempre bom descongelar com antecedência (12 horas) e não colocar na água quente, muito menos no forno de micro-ondas, pois retira totalmente o sabor da carne. Uma boa sugestão para temperar o frango é deixá-lo marinando de um dia para outro numa mistura com shoyo e leite de coco. Dessa maneira, a carne fica macia e com um sabor diferente.

• Antes de ser levada à churrasqueira, a carne deve adaptar à temperatura ambiente. Não se deve levar a carne da geladeira diretamente ao fogo. A carne pode não ficar no ponto ideal.
• Outra dica de marinada para carnes vermelhas é deixá-las no vinho tinto com ingredientes frescos como ervas, pois assim elas ficam macias e dão um toque todo especial. Mas não se deve colocar todas as carnes nesse tempero, senão, todo o churrasco ficará com o mesmo sabor. Um diferencial é fazer costela no bafo. Basta temperar somente com sal grosso e enrolar a costela numa folha de papel celofane e levar direto para a grelha.

• Um segredo para os apaixonados por carnes mal passadas: assim que ela começar a sangrar por cima, virá-la e deixar assar por alguns minutos. Quando a carne estiver semi-assada é hora de apreciar. Isso faz com que os sucos da carne sejam preservados e não deixa passar do ponto. Para os cortes de carne grandes é sempre bom fatiar e servir logo em seguida para que não queime muito e fique crua no meio.

• Verificar a qualidade das carnes quanto à sua origem e procedência – dar preferência aos produtos com SIF (Serviço de Inspeção Federal).

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here