Sérgio Marchett foi beneficiado pela prescrição do prazo de seu processo. A decisão foi dos desembargadores do TJMT, Rui Ramos e Pedro Sakamoto que acompanharam a relatora, juíza Glenda Moreira Borges – (Fotos: Arquivo/TJMT)

 

O empresário Sérgio João Marchett, acusado de ser um dos mandantes dos assassinatos dos irmãos Brandão Araújo Filho e José Carlos Machado Araújo, em 1999 e 2000, respectivamente, em pleno centro de Rondonópolis, foi beneficiado pela prescrição do prazo de seu processo no caso e teve declarada extinta a sua punibilidade.

A decisão foi tomada pelos desembargadores da Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), Rui Ramos e Pedro Sakamoto, que acompanharam o voto da relatora, a juíza substituta Glenda Moreira Borges, em função da prescrição do prazo entre a denúncia do Ministério Público Estadual e a sentença de pronúncia, que determinou a realização de um júri popular.

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

A decisão que livrou Sérgio João Marchett foi tomada durante sessão do TJ de anteontem (6), acatando a um recurso da defesa, que alegou já ter transcorridos mais de 10 anos entre o recebimento da denúncia e a pronúncia. Os crimes teriam sido motivados por disputa de terras e os irmãos Araújo foram executados a tiros.

Normalmente, o prazo para a prescrição processual para o crime de homicídio é de 20 anos, mas esse prazo cai pela metade quando o réu tem mais de 70 anos, caso do empresário, que agora se vê livre sem que de fato tenha sido julgado pela Justiça.

Como o processo foi extinto em Segunda Instância, qualquer recurso teria que ser proposto pela Procuradoria de Justiça, que até o momento não se manifestou se pretende recorrer da decisão ou abrir outro processo contra o empresário.

Os crimes que vitimaram os irmãos Brandão de Araújo Filho e José Carlos Machado Araújo aconteceram em 10 de agosto de 1999 e 28 de dezembro de 2000, respectivamente, em plena região central de Rondonópolis, chocando a sociedade local.

As investigações da polícia apontaram para um crime de mando, conforme afirmou em depoimento o ex-cabo da Polícia Militar Hércules Agostinho, que assumiu ter cometido os homicídios juntamente com o ex-soldado da PM, Célio Alves de Souza, e acusou Sérgio Marchett e sua filha Mônica Marchetti como mandantes.

Hércules Agostinho foi condenado em 2010 a 27 anos e 11 meses de prisão pelos crimes, enquanto Célio Alves de Souza foi condenado em junho de 2018 a 24 anos de prisão.

Eles afirmaram terem recebido um veículo Volkswagen Gol pertencente a uma empresa de propriedade de Mônica Marchetti como pagamento pela morte dos dois irmãos.

 

3 COMENTÁRIOS

  1. Opa com 70 anos dá pra mandar eliminar qualquer um! Todo dia uma vergonha de ser brasileiro….
    No fim sobrou 27 anos de cadeia para aqueles que ficaram com gol velho!

  2. É um absurdo! Agora, em breve veremos esse cidadão aí andando na rua, como se fosse inocente, como se a prescrição o liberasse da culpa! É o fim mesmo! Agora é esperar a justiça divina, porque a dos homens, particularmente no Brasil está a mando do diabo! Em breve também teremos às ruas o barbudo corrupto, cercado de comparsas e de comedores de mortadela gritando “Lula Livre” como se a soltura o eximisse da culpa de ter comandado uma quadrilha que assaltou o país, que emburreceu ainda mais o povo, que inverteu valores, que tornou o malfeito uma ação dos espertos, que comprou pela barriga os votos e a admiração dos miseráveis (ainda mais miseráveis agora)… …vivemos num país de inversão!
    Vivemos em um país onde a suprema corte é uma vergonha internacionalmente reconhecida, onde o congresso é composto por seres odiados pelos que deveriam representar, onde a polícia é refém de procedimentos que vão na contra-mão da atividade policial, onde o bandido é “vítima da sociedade” e é protegido por ‘direitos humanos’, onde a vítima é impedida de reagir contra a ação de bandidos covardes e onde a reação da vítima é crime passível de ação por parte do bandido!
    É uma inversão absurda!
    E nesse país de absurdos, os absurdos são normais!
    Portanto, sejam bem vindo Sérgio Marchett, Lula, Cabral, Zé Dirceu e outros… …vocês andam agora LIVRES pelas ruas, de cabeça erguida enquanto o povo honesto anda de cabeça baixa! A impunidade de vocês é a nossa vergonha!

  3. Com a decisao do STF sobre a prisao em segunda instancia, será comum um processo criminal prescrever antes da execução da pena. Ricos não mais irão para a cadeia, salvo raras exceções

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here