A Unidade Avançada do Incra foi inaugurada em abril de 2017 e fechada sob a alegação de contenção de despesas – Arquivo

 

A prefeitura de Rondonópolis vai tentar firmar um Termo de Cooperação Técnica com a Superintendência Regional do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para reaver a Unidade Avançada do órgão na cidade. O posto foi inaugurado em abril de 2017 e fechado no último dia 24 de julho, para ser reaberto novamente em 13 de setembro, deixando as famílias de assentados de toda a região que aguardavam pela regularização fundiária de suas áreas na mão.

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

Para tentar reverter a situação, o secretário municipal de Agricultura e Pecuária, Genilton Pereira, irá até a sede do Incra em Cuiabá para se reunir com o superintendente do órgão, Ivanildo Teixeira Thomaz, procurar dar andamento a um Termo de Cooperação Técnica que torne possível a nomeação de um novo executor e a reabertura da unidade de Rondonópolis.

Segundo o secretário, a administração municipal já encaminhou uma minuta do Termo de Cooperação para o departamento jurídico do Incra e aguarda o parecer jurídico. Enquanto isso, a base localizada em Rondonópolis segue funcionando de forma precária, com apenas dois servidores. A unidade é responsável pelo atendimento de uma média de seis mil famílias na região, que na sua maioria ainda não possui os documentos definitivos de suas terras.

Para manter o posto aberto, a prefeitura já arca com a maior parte das despesas, como aluguel, custos telefônicos, pagamentos de vencimento aos servidores, estando disposta a arcar com 100% dessas despesas, caso isso seja necessário para manter a estrutura funcionando na cidade.

 

No mês de agosto, uma comitiva liderada pelo prefeito Zé do Pátio (SD) foi até Brasília, onde se reuniu com o presidente da autarquia federal, João Carlos de Jesus Corrêa, para tratar da Base Avançada no município. Na oportunidade, foi entregue um documento solicitando a transição da Base Avançada do Incra para uma Unidade Gestora, o que garantiria uma maior autonomia nas suas ações administrativas.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here