Foto: Patrícia Cacheffo

 

Obra segue lenta devido a falta de aduelas para prosseguimento do trabalho – Foto: Patrícia Cacheffo

Na Avenida dos Estudantes, a tão esperada obra de drenagem de águas pluviais, necessária há vários anos e que somente em 2019 recebeu a devida atenção do poder público, agora é motivo de preocupação. É que os serviços, que chegaram à casa dos 80% concluídos, estão em ritmo lento e, com o início das chuvas, correm o risco de sofrer graves prejuízos.

Como é de conhecimento público, a região recebe um grande fluxo de águas, que provocam alagamentos na pista e uma erosão às margens, o que compromete a segurança de todos que passam por ali. Com a obra em andamento, a expectativa para o fim desse problema é grande, mas, caso o ritmo não ganhe intensidade, parte do que foi feito pode se perder e virar prejuízo para o bolso dos contribuintes.

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

No local, há muita terra solta e, com a leve chuva da tarde de ontem (15), já foi possível ver a água levando essa terra para algumas das aduelas recém instaladas no local. A preocupação fica por conta da intensificação das chuvas e, com um volume de água bem maior, essa terra causar o entupimento das aduelas ou, pior, ser levada para a pista e residências do bairro Colina Verde, como aconteceu no passado.

Chuva leve na tarde de ontem levou terra de obra para aduelas – Foto: Patrícia Cacheffo

Na tarde de ontem, moradores relataram que funcionários da empresa estiveram no local, algo que não acontecia há alguns dias. A reportagem questionou a Prefeitura sobre a situação e, também, se isso se deve à falta de aduelas para a continuação da obra, algo que já foi confirmado pelo próprio prefeito José Carlos do Pátio (SD). O Município confirmou que o motivo da “breve parada” na obra é a falta de aduelas.

Recentemente, o prefeito informou, durante uma entrevista, que enfrentava dificuldades com a empresa vencedora da licitação para a entrega das aduelas, que estavam atrasando, e que iria notificar a mesma. Enquanto a situação não se resolve, o tempo passa e as chuvas vão chegando.

 

3 COMENTÁRIOS

  1. É isso aí, colega Pedro Lomanho, acabou seriedade com a coisa pública em Rondonópolis.
    Empresas sérias não querem mais trabalhar para essa prefeitura, pois não recebem, a não ser que virem picaretas e paguem propina para receber. Lembra aquela empresa (não direi o nome para não prejudica-la mais ainda)em que trabalhamos juntos fazendo drenagem , pavimentação e canalização de córregos, no final da gestão do Sachetti até o meio da primeira gestão desse Zé do Pátio ? Que obras maravilhosas, bem feitas, perfeitas até hoje. Só que esse prefeito atual, na época não pagou as correções legais da empresa, que entrou em recuperação judicial . Até hoje a prefeitura não pagou empresa e ela teve que entrar na justiça.
    Você está certo. Empresas sérias não contratam com esse prefeito.

  2. Tá complicado. Uma cidade do porte de Rondonópolis ter problemas de falta de aduelas, de empresas contratadas que usam manilhas sem malha metálica e outras incompetências mais, é o fim da picada. O prefeito tem que fazer licitações sérias, com escolha por melhor técnica e melhor preço. Mas não fazem com honestidade, os processos licitatórios desta gestão são viciados, com cartas marcadas, para empresas cuja única expertise é dar um percentual do valor contratado a título de propina aos contratantes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here