Rodrigo da Zaeli: “não é justo isentar empresas que nem são da cidade” – Foto: Arquivo

 

O prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) quer isentar as construtoras dos conjuntos habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida Faixa 1, do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). O projeto de lei está na Câmara Municipal e poderá ser votado na sessão de hoje (9). Uma proposta como esta aprovada, citando como exemplo as obras do residencial Celina Bezerra, com orçamento de mais de R$ 200 milhões, o Município deixaria de arrecadar cerca de R$ 11,5 milhões.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

Segundo o vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB), ele não irá votar a favor do projeto. “Não é justo isentar de imposto empresas que nem são da cidade, como a maioria das construtoras que está à frente de obras em Rondonópolis. Um projeto como este é uma injustiça aos demais empresários que aqui residem e investem”, sustenta o vereador.

“Será que é justo estas empresas que já passaram pela licitação e colocaram seus preços, agora serem isentas de imposto? O Município não tem nenhum ganho com isso. Não vai incentivar a geração de emprego. Já é a segunda vez que o prefeito tenta emplacar esta lei, agora justamente na hora que as construtoras estão terminado as obras e vão emitir as notas com maior volume de recursos”, completou o vereador.

Recentemente, o prefeito, alegando falta de recursos para obras, tentou emplacar na Câmara Municipal um projeto de lei aumentando o Imposto Predial, Territorial Urbano (IPTU), onde em alguns setores chegaria até 80%, mas não conseguiu a aprovação.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. POR QUE NÃO DEIXAR DE COBRAR O IPTU ANUALMENTE? BASTARIA NA COMPRA. A PREFEITURA NÃO FAZ MANUTENÇÃO DOS IMÓVEIS DOS CIDADÃOS. OUTRO IMPOSTO ABSURDO É O IPVA TODOS OS ANOS. BASTARIA APENAS NA COMPRA DO VEÍCULO.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here