Gaiolas e armadilhas foram encontradas na casa do suspeito – Foto: Polícia Ambiental

 

A Polícia Militar de Proteção Ambiental, com o apoio do Juizado Volante Ambiental (Juvam), prendeu em Rondonópolis um homem de 42 anos, que não teve o nome divulgado, suspeito de tráfico de aves silvestres. Ele foi preso em sua residência, no bairro Maria Vetorasso, onde foram encontrados também três canários, 14 gaiolas e cinco armadilhas.

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

 

O crime foi descoberto após uma investigação realizada. Segundo informado, o homem utilizava as armadilhas para capturar as aves e, quando conseguia uma boa quantidade, fazia a venda das mesmas, as enviando para o Estado de Santa Catarina por meio do seu irmão, que é caminhoneiro, e ficava responsável por fazer essa entrega. No momento da abordagem, conforme a polícia, ele estava com um canarinho da terra e outros dois pássaros exóticos.

 

Três pássaros que estavam em residência foram recolhidos pela polícia – Foto: Polícia Ambiental

 

O homem foi multado em R$ 500 e enquadrado no Artigo 29 da Lei 9.605 de 1998, o qual prevê pena de detenção de seis meses a um ano e multa a quem matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização.

O suspeito, os pássaros e os demais materiais apreendidos foram encaminhados à 1ª Delegacia de Polícia Civil. Os pássaros devem ficar, provisoriamente, sob a tutela da Polícia Ambiental.

As aves são o principal alvo do tráfico de animais silvestres no Brasil e correspondem a 80% das espécies contrabandeadas, que movimenta em torno R$ 3 bilhões por ano, ficando atrás apenas do tráfico de armas e de drogas.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here