Foto: Divulgação/PMMT

* ATUALIZAÇÃO – 08h27 de 26/09/2019

Bruno de Lima Pereira foi preso pela Polícia Militar (PM) por volta das 3h35 de hoje (26), no Centro de Rondonópolis. De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), em continuação as buscas pelo suspeito, em patrulhamento pelo Centro, os policiais o viram andando a pé em direção ao Bairro Jardim Amizade (endereço da casa da mãe do suspeito). Ao realizar a abordagem, Bruno fora identificado e foi dado voz de prisão. Na sequência, ele foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Polícia de Rondonópolis.

 


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Whatsapp: (66) 99939-9211

 

 

Renecléia foi velada e sepultada na tarde de ontem no cemitério da Vila Aurora – Reprodução/Facebook

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Judiciária Civil (PJC) em Rondonópolis, abriu ontem (25) um inquérito policial para investigar o assassinato de Renecléia Aparecida Bispo, 41 anos, morta a tiros na tarde de anteontem (24) na portaria do condomínio Village do Cerrado. Segundo informado, as oitivas já tiveram início da tarde de ontem, e o inquérito será conduzido por dois delegados.

Em princípio, as investigações apontam que um desentendimento pode ter sido o motivo pelo qual o vigilante Bruno de Lima Pereira, de 27 anos, tenha matado Renecléia, que trabalhava na portaria do condomínio. Informações dão conta de que a vítima teria se queixado do comportamento do suspeito no trabalho e, por isso, ele teria cometido o crime. Até o momento, a Polícia Civil apurou que o acusado e a vítima não tinham nenhum outro tipo de relacionamento, a não ser o profissional.

 

Até o fechamento da edição, o vigilante ainda não havia sido localizado (*atualização acima). Como ele adentrou em região de mata, aparentemente somente com a roupa do corpo, a polícia acredita que o mesmo possa pedir ajuda em sítios ou fazendas da região, e pede que qualquer movimentação atípica seja informada.

Renecléia foi velada e sepultada na tarde de ontem no cemitério da Vila Aurora. Ela deixou um filho adolescente. O Sindicato dos Servidores Públicos do Município (Sispmur) emitiu uma nota de pesar, já que além de trabalhar no condomínio, Renecléia também atuava em horário paralelo na Policlínica da Vila Itamarati. Além disso, ela também trabalhou por muitos anos na Escola Municipal Melquíades Figueiredo e também fez parte da diretoria do sindicato.

 

O CRIME – Segundo as informações, a vítima e o suspeito trabalhavam no condomínio, mas o homem estava de folga naquela tarde. Mesmo assim, o vigilante foi até o local, teve uma breve discussão com Renecléia e descarregou a arma contra ela, ferindo-a com seis tiros. A vítima chegou a ser socorrida e encaminhada ao Hospital Regional, mas não resistiu.
Após o crime, o suspeito fugiu de motocicleta pela MT-270, se envolveu em um acidente de trânsito, caiu e abandonou a moto e a arma utilizada no crime, fugindo para uma região de mata. Policiais militares, civis e também federais vasculharam a área, mas não conseguiram capturar o suspeito, que pode ter adentrado na mata da Terra Indígena Tadarimana.

 

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here