Ubaldo Barros: “O mais certo para alavancar pré-candidatura seria romper com Zé do Pátio e até mesmo renunciar a vice-prefeitura…”.

1 -SENHORAS E SENHORES,

na Coluna do domingo passado revelamos sobre as eleições municipais, que o ex-vereador Ibrahim Zaher (PSB) está firme no propósito da sua pré-candidatura a prefeito. Além disso, que uma fonte da Coluna confidenciou que Zaher estaria com diálogo aberto com uma ala do MDB para o partido indicar uma candidata a vice-prefeita na sua chapa. E o nome seria o da Elizabethe Oliveira, a Dona Bete, esposa do ex-vereador Fulô, a qual tem forte penetração política na Vila Operária, região onde ao longo dos anos tem contribuição de destaque na área social em especial as de iniciativa da Igreja Católica. Agora, chegou mais uma informação para o Colunista, que a ideia de lançar a Dona Bete como pré-candidata a prefeita na chapa de Zaher, partiu da executiva estadual do PSB, que no Estado é liderado pelo deputado estadual Max Russi. Sendo assim, podemos perceber que a possibilidade está mesmo sendo levada a sério, tanto é que também fomos informados que Ibrahim irá novamente ser reunir com Dona Bete para o convite em ela participar da sua chapa.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

 

AINDA

falando sobre as eleições municipais, estamos percebendo que sem fazer barulho, o prefeito Zé Carlos do Pátio (SD), que poderá buscar a reeleição, na avaliação do colunista, está quietinho fazendo uso da máquina pública para reforçar o projeto para o ano que vem. Como já citamos aqui, nestes dois últimos anos de sua gestão, as coisas na Prefeitura começaram a andar, pois várias obras estão sendo lançadas e outras com grande possibilidade de serem concluídas após anos paradas, como apontam as reportagens do A TRIBUNA sobre obras paradas na cidade, que chegaram a 25. Uma destas que os ‘puxasaco’ do prefeito estão usando como trunfo para enaltecer Pátio politicamente, é a obra do Parque do Escondidinho, onde os trabalhos estão em fase avançada e foi construído um grande mirante. Outro projeto que ainda não saiu do papel, mas existe um empenho da equipe do prefeito, é ampliação da região do Alfredo de Castro com mais 1500 lotes. Local que poderá abrigar, se levar em consideração a média do IBGE que é de 3,5 habitantes por residência, poderá residir mais de 5 mil pessoas. Já pesou quanto eleitores estariam neste meio? Sem fazer julgamento se é ou não uma política populista, se o loteamento foi entregue com infraestrutura básica, sem dúvidas que será um bem social para aqueles que precisam de moradia, já que o deficit habitacional na cidade é de 15 mil cadastros.

2 – SABEMOS

que o PSDB, após quase três anos desembarcou da gestão do prefeito Zé do Pátio. Para a sociedade não ficou muito esclarecido o porquê deste rompimento. Mas que os tucanos evidenciaram foi um descontentamento com os vereadores do Partido Solidariedade, que conseguiu na Câmara aprovar a criação do novo loteamento de Pátio, o qual o PSDB julga que será um projeto totalmente irregular, até que a Prefeitura prove o contrário. Mas na opinião do Colunista, este rompimento tem um dedinho político, sendo que, hoje o presidente municipal do PSDB, o vereador Rodrigo da Zaeli, é pré-candidato a prefeito. Pelo óbvio, nada seria mais indicado que o rompimento com o atual prefeito que certamente irá buscar a reeleição. Se Zaeli provocou o rompimento político com Pátio por questões políticas, a decisão é válida, pois óleo e água não se misturam. Mas o que está levantando curiosidade, é que após este rompimento, o vereador Rodrigo anda meio pra baixo com seu projeto de pré-candidatura a prefeito.

3 – MAIS UMA

pré-candidatura a prefeito na cidade é do professor Ubaldo Barros (Cidadania), que neste propósito vem criticando veemente a administração do prefeito Zé Carlos do Pátio. O que não dá pra entender neste projeto do vice-prefeito, é o porquê de tantas críticas, pois a gestão que critica é sua também, sendo que foi ele que ajudou a eleger Zé do Pátio, com apoio político, coordenação de campanha e até mesmo com estrutura. O mais certo para alavancar este projeto de pré-candidatura seria o vice Ubaldo Barros romper com Zé do Pátio e até mesmo renunciar a vice-prefeitura, já que evidencia sério descontentamento com a gestão. Uma decisão desta seria ética e democrática e o ajudaria politicamente a autenticar as críticas agora à gestão. Sendo bem mais sensato assim.

4 – HÁ TEMPOS

o ex-prefeito de Rondonópolis Percival Muniz (PDT), vem declarando que não irá mais disputar cargos eletivos, preferindo cuidar dos seus negócios, inclusive como fazendeiro em terras do Pará. No entanto, Muniz ainda não perdeu o prestigio político mesmo preferindo ficar fora da disputa eleitoral do ano que vem. Porém, uma grande sedução está rodeando o ex-prefeito a nível de estado. Ocorre que nos bastidores da política em Mato Grosso, fala-se que o governador Mauro Mendes (Dem), vem declarando o desejo de Percival disputar novamente a Prefeitura, isso com seu total apoio eleitoral. Em outras oportunidades, Percival Muniz declarou que não disputaria a eleição, mas de última hora resolveu entrar no pleito. Será que essa de não disputar a eleição é só “para inglês ver”? O futuro a Deus pertence e muitas água vai rolar até as próximas eleições.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here