(*) Hermélio Silva

Rondon atravessou o rio,
Fincou estacas,
Esticou os fios,
Levantou barracas.

Pernoites,
Migrantes,
Busca do ouro
E diamantes.

Povoado,
Povo ávido.
Fronteira agrícola,
Rico, desenvolvido.

Casa, rio,
Casario.
Casar…
Nem um pio.

Ninhos, corujas,
Guardiãs do belo.
Releitura do marco zero,
Presente do Wander Melo.

(*) Hermélio Silva é escritor e poeta em Rondonópolis, membro da Academia Rondonopolitana de Letras

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here