Papo Político

[email protected]

503

1 – SENHORES E SENHORAS,

já citamos por diversas vezes que o prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) teme a pré-candidatura a prefeito do deputado estadual Thiago Silva (MDB), nome que para a classe política penetra muito no eleitorado de Pátio. Diante desta análise Thiago Silva já foi vítima de vários fake news pelos bairros. E para o Colunista, o prefeito está certo em temer uma possível candidatura de Thiago Silva, sendo que, a cada dia a classe política está abraçando a ideia de lançar Thiago a prefeito da segunda maior economia de Mato Grosso. Fontes fidedignas da Coluna informaram que três deputados estaduais já falam em apoio a uma candidatura do colega parlamentar. Nininho (PSD), Max Russi (PSB) e Eduardo Botelho (Dem), teriam confidenciado que a vontade dos três é até bancar os custos de campanha para alavancar o nome de Thiago na disputa pelo Paço Municipal de Rondonópolis. Para o Colunista, tal disposição dos deputados vem devido ao descontentamento deles com a falta de parceria do prefeito Zé do Pátio junto aos deputados estaduais em algumas ações políticas.

AGORA,

como Pátio é político de carreira e muito estrategista, já corre rumores de que ele estaria trabalhando para neutralizar a pré-candidatura de Thiago Silva. Para isso, Pátio pretende oferecer para o MDB a indicação do candidato a vice-prefeito, que no caso seria o vereador e presidente da Câmara, Cláudio da Farmácia ou o vereador Adonias Fernandes. Tais rumores têm grande possibilidade de veracidade, tanto que em edições anteriores citamos que o MDB local estaria rachado, sendo que uma ala liderada justamente por Cláudio e Adonias defende a coligação do partido com Pátio nas próximas eleições. Lógico que ai estaria a negociação para indicar o vice da chapa.

 

Marco Túlio e Adelino Bissoni “Os dois empresários já estão com filiação partidária garantida, mas ainda negam qualquer projeto político para a Prefeitura em 2020…”

 

OUTRA CARTA

que Pátio tem na “manga”, e vamos revelar agora na Coluna com exclusividade, é o empresário Adelino Bissoni, o qual há meses está filiado no Partido Solidariedade, o qual Pátio preside no Estado. Mas esta “carta” é maior que uma simples pré-candidatura a vice-prefeito em 2020. Como já citamos aqui, Pátio responde a cerca de 15 processos na justiça, em sua maioria acusado de improbidade administrativa, e em pelo menos três deles uma condenação poderá lhe deixar inelegível para concorrer as eleições do próximo ano. Em condições como esta quem poderá liderar a candidatura a prefeito pelo SD seria Adelino Bissoni, o qual é nome com bom potencial para concorrer ao cargo. Mas pelo que o Colunista foi informado, o empresário não tem pretensões políticas no SD, no qual diz ter assinado ficha de filiação apenas para somar neste mandato a sua contribuição pelo desenvolvimento de Rondonópolis. Adelino Bissoni era filiado ao PRB, mesmo partido do ex-deputado federal Adilton Sachetti. No ano passado ensaiou pré-candidatura a deputado estadual, mas recuou no projeto. Mas o futuro a Deus pertence.

2 – A GRANDE DÚVIDA AGORA

é como fica a situação da pré-candidatura a prefeito do ex-vereador Ibrahim Zaher, já que Max Russi que havia lhe hipotecado apoio e garantido a vaga para disputar a prefeitura pelo PSB, estaria fomentando uma pré-candidatura de Thiago Silva, junto com Nininho e Botelho (Como analisamos no primeiro bloco deste Papo).

A nossa suspeita é que Ibrahim quer mesmo é emplacar uma pré-candidatura a vice de Zé do Pátio, já que chegou para nós a informação de que na sexta-feira (16), ele esteve com seu pai Mohamed Zaher na Prefeitura, em reunião com Zé do Pátio, onde teria lhe declarado apoio. Esta situação também levanta a suspeita que Ibrahim está é dando tiro pra todo lado, isso porque na semana retrasada teria convidado o atual diretor executivo do Instituto Municipal de Previdência Social dos Servidores de Rondonópolis (Impro), Roberto Carlos Correa de Carvalho (PRB), para ser pré-candidato a vice-prefeito em sua chapa.

Vamos aguardar mais acontecimentos, pois a movimentação sobre pré candidaturas à Prefeitura começa a esquentar na cidade.

3 – COMO CONHECEDORES

da política, estes que acompanham a nossa Coluna sabem que as cortinas das candidaturas se abrem às vésperas das eleições. Neste sentido, outro partido está quietinho e sem fazer fumaça com um nome que poderá ser o xeque mate das próximas eleições. Este partido é, nada mais e nada menos, que o “nanico” que virou grande após a eleição do presidente Jair Bolsonaro, ou seja o PSL, partido o qual conseguiu filiar o empresário Marco Túlio, o qual neste momento jurou para este Colunista que não tem qualquer pretensão de disputar um cargo nas eleições do ano que vem. Marco Túlio é natural de Uberaba (MG), nascido em 29 de março de 1970, filho do casal de pioneiros Marco Antônio Miranda Soares e Ângela Maria D. Soares. Ele chegou em Rondonópolis no final de 1970 ainda criança e, junto aos seus familiares, teve início à uma trajetória de muito trabalho, determinação e projetos, que levaram ao seu sucesso na vida profissional e social. Ultimamente ele tem o nome constantemente lembrado para disputar a Prefeitura, como uma opção do Novo na Política, totalmente livre dos vícios da Velha Política.

4 – E PARA FINALIZAR,

as várias possibilidades que citamos na Coluna de hoje colocam em xeque a mais uma tentativa de grupos políticos tentarem uma pré-candidatura unificada a prefeito de Rondonópolis.

O primeiro sinal de “racha” foi o lançamento de três pré-candidaturas a prefeito, a de Thiago Silva, Thiago Muniz e Ibrahim Zaher, situação que opinamos dias atrás que cada um iria seguir o caminho que lhe é mais viável, como nos conta a própria história da política local e como está encaminhando a ocorrer novamente agora, como mostra as articulações de Zaher e Thiago Silva, que estão trabalhando outras possibilidades fora desse projeto de unificação, que acaba sendo discutido só em suas reuniões.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here