O desenvolvimento da autonomia das crianças na Educação Infantil

114

 

(*) Rose Vania

(*) Carla Andressa

(*) Elza Ribeiro

Sabe-se que a autonomia das crianças contribui para a capacidade de fazer escolhas, sendo que o termo autonomia foi colocado primeiramente pelo filósofo alemão Immanuel Kant (1724-1804), especificamente em sua obra Crítica da Razão Pura. Imagina-se que tal conceito foi introduzido para designar a independência de vontade em relação a todo desejo ou objeto de desejo e a sua capacidade de determinar-se em harmonia com uma lei própria, que é a da razão.

Para Piaget, a constituição do princípio de autonomia se desenvolve da autoconsciência, já para Rousseau (1995) a autonomia da criança consiste em deixá-la viver seu mundo infantil de forma natural, de forma livre, porém sem abrir mão de atender suas necessidades, pois é tomando consciência de sua dependência social que ela entenderá que suas ações no mundo devem ser limitadas. Em Rousseau, é essa compreensão que torna o indivíduo autônomo.

A construção dos sentidos pessoais e a forma pela qual a criança se perceberá sujeito dependem da postura do professor, que objetivando a construção da autonomia, apresenta-se de forma democrática abrindo espaço para o diálogo que possibilita a troca de conhecimentos e faz com que a criança se perceba parte do processo, sinta-se ativa, e isso leva a sua construção como sujeito histórico.

Por isso, durante toda a Educação Infantil, é importante encorajar a criança a realizar pequenas ações individuais e estimulando-a a se socializar com os colegas. Nesta etapa, é fundamental explicar todas as ações de cuidado e valorizar quando a criança expressar suas preferências. Ao incentivarmos a autonomia das crianças estamos motivando-as a buscar sua independência e liberdade em suas ações, e consequentemente possibilitando o seu desenvolvimento humano.

A Educação Infantil é um espaço de aprendizagem e, para que isso se concretize, o professor deve favorecer as crianças ambientes que incentivem à pesquisa, às descobertas e à experimentação. Neste sentido, é de suma importância que os professores planejem uma proposta que favoreça a autonomia das crianças onde elas possam saber fazer escolhas justas para si mesmo e para o coletivo. Sendo assim, as crianças devem ser inseridas em um ambiente onde aprendam o respeito mútuo, possam refletir sobre os combinados da turma e a resolução dos conflitos diários. Essa iniciativa proporciona a construção de noções de limites e consequências, aspectos indispensáveis para a formação de bons cidadãos que prezam por si e por seus semelhantes.

Para tanto, Piaget reafirma que um dos principais objetivos da educação é a formação de homens criativos, inventivos e descobridores, de pessoas ativas e críticas, e na busca constante da construção da autonomia. Dessa forma, vale destacar o importante papel da Educação Infantil, como primeira etapa da Educação Básica, na construção da autonomia das crianças e de formar bons cidadãos para nossa sociedade, sempre respeitando as normas de convivência social, o próximo e seus limites.

(*) Rose Vania do Carmo Vieira, Carla Andressa Santos Muniz e Elza Ribeiro de Souza, são professoras da UMEI Monteiro Lobato – Rede Municipal de Educação de Rondonópolis

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here