Serra da Petrovina: Corpo de Bombeiros combate incêndio

Queimada começou na segunda-feira e ontem, no final da tarde, depois de muitas dificuldades, teria sido controlada

2657
Imagem feita de aeronave mostra incêndio no topo da serra – Reprodução

 

O Corpo de Bombeiros de Rondonópolis enfrentou muitas dificuldades para controlar um incêndio que começou anteontem (19), na Serra da Petrovina, em Pedra Preta. No fim da tarde de ontem (20), conforme informações repassadas à reportagem, a equipe terrestre ainda estava no local realizando aceiro preventivo no pé da serra, para o caso do fogo retornar.

O fogo na serra acabou ganhando proporções e as condições do tipo de terreno dificultaram o acesso dos militares, que foram para o local com caminhões e também com o apoio de bombeiros do Batalhão de Emergência Ambiental, de Cuiabá. Uma aeronave prestava apoio pelo alto, lançando quatro mil litros de água na tentativa de combater as chamas.

As equipes não conseguiam chegar até o local exato do incêndio devido as chamas altas, bem como grutas existentes pelo caminho terrestre, que impossibilitavam passagem. Como o combate direto não estava sendo efetivo, os militares iniciaram o combate indireto utilizando aceiros, trabalho esse que contou com o apoio de moradores e fazendeiros da região, que disponibilizaram tratores.

No período da manhã de ontem, foi constatado que havia ainda focos no setor sul da Serra, em local de difícil acesso para equipe terrestre. No entanto, por volta das 14h, choveu na região, o que ajudou a amenizar o fogo, extinguindo boa parte do incêndio. Até o fechamento da edição, a situação estava controlada.

 

SITUAÇÃO CRÍTICA

Com 13 mil focos de calor já registrados neste ano, Mato Grosso enfrenta o período mais crítico de queimadas nos últimos sete anos, segundo o Governo do Estado.
Entre os casos mais graves de queimadas registradas até o momento no estado, está a destruição de 11% do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, bem como 13 mil hectares do Parque Estadual Ricardo Franco, em Vila Bela da Santíssima Trindade.
A região Norte contabiliza os casos mais críticos de queimadas, especialmente na região de Sorriso em que já foi registrada a destruição de lavouras grandes, bem como produções da agricultura familiar. O Corpo de Bombeiros de Mato Grosso informou que está selecionando as ocorrências mais graves para atuar, pois, no estado, apenas 22, das 141 cidades, possuem unidades dos bombeiros.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here