Fogo nas proximidades do Distrito Industrial deixou muita fumaça para moradores da região Salmen – Patrícia Cacheffo

 

A semana não tem sido fácil para os moradores de Rondonópolis, especialmente os que sofrem com doenças respiratórias, ou estão mais vulneráveis à fumaça das queimadas que paira sobre a cidade, como é o caso das crianças e dos idosos. Se na terça (13) e quarta (14) a fumaça de queimadas no Sagrada Família e na Gleba Dom Bosco incomodou muito, ontem (15) duas grandes queimadas registradas também “sufocaram” os moradores do município.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Desde o fim da manhã, em uma propriedade rural na região do bairro Alfredo de Castro, uma grande queimada no pasto levou muita preocupação para todos naquela localidade. Funcionários e populares tentavam conter o fogo, que se espalhava rápido devido ao vento. O fogo chegou próximo aos bairros, o que deixou os moradores com medo de que faíscas chegassem até as casas, especialmente pelo fato de ainda existirem muitos barracos naquela região.

Sitiantes utilizaram máquinas para fazer os chamados aceiros (raspagem do chão com uso de trator), e assim tentar conter a queimada. O Corpo de Bombeiros também atuou no local, utilizando abafadores. A fumaça da queimada pode ser vista de vários pontos de Rondonópolis.

 

Na região do Alfredo do Castro, queimada em propriedade rural assustou moradores da região – Patrícia Cacheffo

 

Do outro lado da cidade, em um matagal entre os bairros Jardim Estrela D’alva e Paineiras, na região Salmen, uma outra área teve o registro de queimada. Localizada aos fundos do Sest/Senat, não se sabe o que provocou o fogo no local, visto que é de difícil acesso devido a sujeira de terrenos ao redor. O fogo começou por volta das 15h e consumiu o matagal existente na localidade. A reportagem não visualizou ninguém no local na tentativa de conter as chamas, que só pararam após todo material da área ser consumido.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui