Escola está com problemas estruturais devido reforma que não foi finalizada. – Denílson Paredes

 

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou, ao A TRIBUNA, que já foi notificada pelo Ministério Público Estadual (MPE/MT) referente a uma recomendação para que a pasta interdite a Escola Municipal Alcides Pereira dos Santos por questões de segurança.

A unidade, que fica no bairro João de Barro, teve uma obra de reforma iniciada em novembro de 2018, mas a empresa vencedora abandonou o serviço e deixou problemas no local, como salas descobertas e telhado sem o forro. Conforme o MPE, alunos e funcionários estão sendo expostos a situação de risco.

A Semed explicou que ainda está analisando o pedido do MPE para encaminhar, dentro do prazo legal, uma resposta sobre a situação. Contudo, ressaltou que todos os espaços da escola que poderiam apresentar riscos aos alunos estão interditados desde o início do ano letivo.

A Semed ainda disse que foi assinado um contrato com empresa vencedora da licitação para uma reforma geral da escola, e a ordem de serviço para o início das obras será dada nos próximos dias. Esta reforma geral prevê a reestruturação de toda unidade, com troca de redes elétricas e hidráulicas, construção de novos telhados e forro, além da troca dos pisos e pintura geral. O custo da obra ficou estimado em aproximadamente R$ 1 milhão.

 

A recomendação do MPE é para que os alunos sejam realocados em prédio locado ou em outro prédio do próprio município. A medida foi tomada após uma denúncia anônima sobre as condições da escola, cuja veracidade foi confirmada pelo Centro de Apoio Operacional – CAO do Ministério Público Estadual, após realização de vistoria in loco, que apontou riscos evidentes.

Foi fixado um prazo de 10 dias, a partir da notificação, para resposta quanto ao acatamento da notificação e comprovação das medidas para sua implementação, sob pena de propositura de ação judicial cabível. Segundo o Ministério, entre alunos e funcionários, cerca de 600 pessoas estão sendo colocadas em situação de risco devido as condições da escola.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here