PONTOS…

691

PONTOS…
É, os novos pontos de ônibus estão ficando bonitos… Mas, é um “solzim”, hein!? Bate sol de frente, de lado e pelos fundos… Coragem pra ficar esperando o “busão” com esse sol e clima fresquinho de Rondonópolis!!!

 

FALANDO…
Falando em ponto de ônibus, a Prefeitura está anunciando novamente a licitação para o transporte coletivo. Será que desta vez um certo diretor vai aparecer por lá com uma pasta debaixo do braço? Mesmo com tanto prejuízo…

 

 

SERÁ…
Será que a nova licitação já prevê, por exemplo, como as linhas vão atender um possível novo bairro ainda mais distante que o Alfredo de Castro? É, porque dizem que o transporte coletivo ficou inviável na cidade pelo fato dela ser muito espalhada. O que fazem? Espalham ainda mais!!!

 

TRÂNSITO I
Pelo menos dez pessoas morreram em acidentes registrados entre domingo (11) e ontem (12) nas rodovias federais que cortam Mato Grosso. Um número assustador e que deve ligar o alerta para todos nós: o que estamos buscando com tanta imprudência? Não estamos dizendo que tudo se deve a imprudência, mas, na grande maioria das vezes, é o fator humano que determina a causa do acidente.
TRÂNSITO II
Em Rondonópolis, em um único fim de semana, foram três mortes no trânsito. Um idoso na sexta-feira (atropelamento), uma mulher no sábado (atropelamento) e um menino de apenas 3 anos no domingo (colisão carro x motocicleta).
TRÂNSITO III
O que está tornando a nossa cidade novamente tão violenta no trânsito, como os próprios dados do Samu referentes aos atendimentos de acidentes de trânsito no 1º semestre do ano mostram. Não será o momento daqueles que estão sentadinhos nas cadeiras do poder colocarem a mão na consciência e pensarem em alguma coisa? Fiscalização? Campanhas educativas? Qualquer movimento?

 

 

AQUI…
Na Avenida Bandeirantes, em que uma empresa tinha interesse em construir alguns prédios para atender a classe C, a maioria dos moradores da cidade, com preços populares, ninguém quis, né!? Qual a razão para atender somente um público específico e buscar terrenos em uma única região?

 

RECEITA I
O secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, afirmou que a estimativa de arrecadação por ano com a nova lei dos incentivos fiscais será menor que a previsão inicial. Enquanto na ALMT o papo era de entre R$ 700 milhões e R$ 1 bilhão, Gallo fala que não chegará a R$ 700 milhões.
RECEITA II
E também nada do FEX, que o Governo Federal ainda não repassou para Mato Grosso. Só de 2018, o Estado tem cerca de R$ 500 milhões para receber e, este ano, a cifra deve ficar num patamar aproximado. Enquanto isso, salários do mês de julho dos servidores parcelados novamente…

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here