FGTS: Saque anima comércio e trabalhadores

Antes mesmo de ter sido anunciada, a medida já desperta os planos de consumo de muita gente

3368
Foto Arquivo/Denilson Paredes

 

O anúncio da liberação parcial das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) vem gerando boas expectativas entre os trabalhadores rondonopolitanos, animando também o comércio local diante da projeção de maior circulação de dinheiro. A intenção é que o programa seja divulgado oficialmente nesta semana pelo Governo Federal, que ainda vai informar as condições e regras para saque, mas, ainda assim, a medida já desperta os planos de consumo de muita gente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

De antemão, o governo diz que o objetivo é injetar recursos capazes de estimular a economia, através do consumo, ainda este ano. Além dos saques das contas ativas do FGTS, o governo estuda liberar o acesso a contas inativas dos fundos dos Programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). Os detalhes técnicos dessas liberações ainda estão sendo ajustados pela equipe econômica, em Brasília.

No entanto, a medida que pode trazer um fôlego para o comércio já sofre com pressão do setor da indústria da construção civil, que teme que a estratégia venha diminuir a verba do FGTS, que também é usada para financiar programas de habitação, como o Minha Casa, Minha Vida, com juros menores do que as taxas de mercado. Por sua vez, o presidente Jair Bolsonaro garante que manterá o programa de saques do FGTS, uma vez que diz que não afetará o setor da construção.

A expectativa agora é em relação ao percentual ou valor do saque das contas do fundo, bem como as regras e condições para fazer uso do programa. Enquanto o anúncio oficial não sai, o A TRIBUNA foi às ruas de Rondonópolis e já constatou que a medida é aprovada pelo comércio, que projeta um fôlego para enfrentar a atual crise, e esperada com ansiedade pelos trabalhadores, que já fazem os mais variados projetos com esse dinheiro extra.

Afinal, a liberação do recurso do FGTS é uma medida interessante? Vai ajudar o comércio? O que os trabalhadores pensam fazer com o dinheiro? Confira o resultado da enquete:

 

 

Rodrigo S. da Cruz, jardineiro, e Adriana Rezende Garcia
“Sou microempreendendor individual. A liberação desse FGTS das contas ativas e inativas, para mim, seria excelente, pois faz tempo que trabalho de carteira assinada, cerca de 15 anos. Para mim, vai ajudar muito e, com isso, quero resolver algumas coisas da minha casa, mesmo que seja um valor baixo. Caso seja 35% de saque de saldo até R$ 10 mil e 10% de saque em mais de R$ 50 mil, é excelente. É bom que você pode pegar algo e ainda fica um pouco lá guardado, para quando precisar futuramente. Tenho a ideia de reformar minha casa, que está precisando colocar piso e faz muito tempo que planejo isso. Com esse dinheiro, vou conseguir resolver essa questão, graças a Deus”.

 

 

 

Sebastião Pereira Buquigaré, empresário da Bijouteria Rondonópolis
“Eu acredito que vai ser uma medida válida, visto que já estive conversando com alguns funcionários, trabalhadores e pessoas que vão ser beneficiadas, e todos acharam a atitude do governo muito boa. Esse dinheiro vai ser revertido para o comércio e para o pagamento de dívidas. É uma medida que vem em boa hora para o comércio, porque nós estamos passando uma fase difícil. Agora depois de aprovada a Reforma da Previdência, virá a Reforma Tributária e eu acredito que, até dezembro, nós veremos uma melhora para o comércio. Acredito que o Governo Federal está fazendo um bom trabalho e o governo estadual sabe a necessidade do empresário… A tendência é cada dia melhorar mais, se Deus quiser”.

 

 

Jean Paulo Bonifácio, vendedor
“Pela situação que está o País, essa seria uma medida bem-vinda, porque tem muitas pessoas precisando de dinheiro. Mas eu não sei muito se vale a pena, porque o Michel Temer já tinha feito isso. Eu mesmo retirei o saldo da minha conta inativa na época. Agora eu acho interessante, para quem precisa, porque é algo opcional. No momento, eu não tenho conta ativa. Na época da liberação da conta inativa, eu usei o valor para pagar contas pendentes que eu tinha e para fazer algumas melhorias na minha casa. No meu caso, valeu a pena na época, foi bem-vindo”.

 

 

Arnaldo Ferreira dos Santos, borracheiro
“Trabalho com carteira assinada. Eu acho que a liberação desse recurso vai ser uma medida bem-vinda para os trabalhadores. Caso tenha direito a algum saque, eu vou investir esse recurso na reforma de minha casa, que está precisando fazer uma ampliação, no caso fazer um quarto para os meus filhos. Acredito que essa será uma medida positiva, sim. Eu pretendo fazer uso desse recurso, caso realmente seja liberado”.

 

 

Elin Gomes, auxiliar de limpeza
“No meu pensar, essa liberação não é uma boa medida, porque depois, quando a pessoa for demitida ou sair do emprego, quando realmente precisar desse FGTS, ela vai ficar como? Se não me engano, falaram em 35% de saque para quem tem menos recurso e, com isso, a gente fica na mão do governo… Ajuda agora e, quando a pessoa precisar, fica com a mão lisa… Se liberar, não pretendo fazer uso desse dinheiro. Vou deixar lá quieto! É mais seguro”.

 

 

Luciandra Píovesan, gerente de vendas da Hering
“A gente vê com bons olhos esse anúncio do governo. De certa forma, o governo está incentivando a economia do País, que vem de um momento de recessão e não tem tido crescimento… Com a liberação desse recurso do FGTS para os trabalhadores, é uma possibilidade de entrar um dinheiro a mais para circular no comércio. Então, a gente acredita que pode melhorar um pouco mais as vendas do comércio, pois, quando melhora para um segmento da sociedade, melhora para os demais, devendo refletir para nós também”.

 

 

Giovane Castro, gerente de crédito da Móveis Gazin
“É uma medida que vem em boa hora, pois vemos que isso vai aquecer o comércio e vai ajudar a economia, considerando que está um pouco parado e vai ajudar muito o consumidor e também os lojistas. Acho que vai fazer a diferença a liberação desse recurso. A gente está ouvindo muitas pessoas falando que estão aguardando essa liberação… Agora muitos ainda questionam se realmente vai haver esse benefício, mas é algo que, caso se efetive, muitos vão usar para fazer compras e quitar dívidas. Vai ser uma boa ajuda para o comércio”.

 

 

Ingrid Maiara Firmino dos Santos, secretária
“Eu acho que vem em ótima hora essa liberação. É uma medida positiva, ainda mais agora com essa crise e todo mundo sem dinheiro. Então, liberando esse dinheiro, seria ótimo. Caso tenha direito, pretendo, com certeza, usar esse dinheiro. Eu pretendo terminar minha casa e comprar alguma coisa que está faltando, pois agora, apertados, não podemos estar comprando as coisas e fazer dívidas. Com esse dinheiro, vai ser possível fazer o que está com vontade de fazer. Mesmo com o valor sendo pequeno, é válido”.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here