Hospital Regional de Rondonópolis: referência para quase 500 mil pessoas da região sudeste – Arquivo

 

As obras de reforma do Hospital Regional de Rondonópolis, que começaram no ano passado, na administração do ex-governador Pedro Taques e concluídas pela atual gestão, ainda não foram entregues à população. O motivo é a falta de equipamentos e mobília, segundo informou o vereador Reginaldo Santos.

De acordo com o vereador, em alguns setores que foram entregues, o serviço melhorou, mas ainda faltam áreas pontuais, como o box e a recepção. “São dois locais que precisam de conclusão com extrema urgência. Nos boxes são divididos pacientes de acordo com o grau da enfermidade, por idade e aqueles que precisam de isolamento. A recepção é o ponto de humanização, porta de entrada, onde ficam pacientes, acompanhantes e visitantes. A promessa era para um espaço moderno e confortável, com sala de triagem. Passou da hora de finalizar esse projeto”, cobra o parlamentar.

Reginaldo, no entanto, frisa que entende o esforço do governo para colocar a unidade em funcionamento. O HR, lembra ele, foi entregue para a atual gestão com salários em atraso, falta de material e péssimas condições estruturais. “O Estado foi sensato, agiu, assumiu o HR, pagou os atrasados, melhorou a carência de material, mas esqueceu de entregar a obra. Nunca é demais lembrar que o local atende 19 municípios. Com atendimento reduzido, parte dos pacientes que deveria passar pelo Regional é encaminhada para UPA e aí começa um novo problema, que é a superlotação na unidade municipal. A situação requer urgência do Estado”, atesta.

Conforme projeto divulgado pelo governo, após a conclusão da reforma, a capacidade de atendimento do HR será ampliada em diversos setores, como o de emergência, que hoje possui apenas oito lugares na sala de espera e 11 leitos, passará a ter 20 leitos, sendo 02 boxes vermelhos, 10 boxes amarelos, cinco observações verdes, um isolamento e duas observações pediátricas, com uma ampliação total de 101,40 m² na área construída.

O Hospital Regional de Rondonópolis Irmã Elza Giovanella foi inaugurado em 2002 e era para ser referência em atendimento de média e alta complexidade para os municípios de Rondonópolis, Alto Garças, Alto Araguaia, Alto Taquari, Araguainha, Campo Verde, Dom Aquino, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Juscimeira, Paranatinga, Pedra Preta, Poxoréu, Primavera do Leste, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, São Pedro da Cipa e Tesouro.

O Regional é referência para quase 500 mil pessoas da região sudeste de Mato Grosso. Quase 4,5 mil pacientes são atendidos por mês. A demanda é uma das maiores de Mato Grosso.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here