A Lava Jato e a menina quase do menino?

174

(*) Márcio Martins

A LAVA JATO é um fato e tem seus nuances de alto e baixo… Será que as coisas vão bem? Pois muitos investigados, alguns presos, outros pendurados, outros na disputa do poder, inclusive um pouco silenciados, não acham pouco e longe da mídia e dos holofotes quase uma brincadeira de criança? E agora as notícias mais recentes foram ligações entre partes envolvidas, mas o que isso quer dizer, e se quer dizer algo – Pega-pega ou polícia ladrão… Mocinhos e bandidas aqui, do outro lado do oceano em toda parte.

Desconfiamos da justiça, desconfiamos dos envolvidos mesmo que sejam quem sejam, pois bem em se tratando de filosofia de buteco é coerente desconfiar até de si mesmo, isso por que não dizer que toda a unanimidade é “limitada”.

Limites – com ou sem brinquedo, mocinho? Mas a coisa é séria demais então de justiça sem brinques e a violência sem texto e bem teste do abuso… Mas qual deles da inocência ou da inteligência?

Brincadeira de oportunidade e a matemática perfeita das dívidas resolvidas, muito mais que enigmas do século passado, podemos dizer que as pontes já não são as mesmas.

Com base no gênio indomável dos cálculos “a monetização é um insulto…”. Ele destaca para matemática, creio que fazendo menção a ciência, porém eu poderia ousar dizer… insulto em querer tirar vantagem do outro e de princípios humanos muito além do que visto, tem preço ou não?

(*) Márcio Martins é psicopedagogo Dr.(t) em Ciência da Educação/UNC – [email protected]

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here