Os professores da rede estadual, que já estão em greve, deve comparecer em grande número às manifestações desta sexta-feira – Foto: Divulgação Sintep

 

Por conta da greve geral nacional convocada pelas centrais sindicais e entidades populares para hoje (14), grande parte dos serviços públicos não deve funcionar. Os trabalhadores protestam contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Em Rondonópolis, eles irão se concentrar na Praça Brasil, região central da cidade, a partir de 8 horas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Whatsapp: (66) 99659.7564


 

Entre as categorias de profissionais que aderiram à greve nacional estão servidores do Município que foram convocados pela diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur) a cruzarem os braços e a participarem das atividades. Mas, na prática, apenas as escolas e creches fecharão completamente, deixando milhares de alunos sem escola por um dia. Todos os serviços essenciais e o Paço Municipal funcionarão normalmente.

Da mesma forma, professores da rede pública estadual, que já estão em greve, também aderiram ao movimento, assim como o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), mas a agência do órgão instalada no Ganha Tempo, na antiga rodoviária, funcionará normalmente. Porém, é importante lembrar que ali são realizados apenas alguns dos serviços do órgão, como a impressão de boletos referentes às taxas e impostos de veículos. O expediente no Fórum da Comarca de Rondonópolis também será normal e os serviços essenciais da área da saúde e da segurança serão mantidos.

 

Professores e funcionários da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) também aderiram à greve geral e devem reforçar as mobilizações, assim como os estudantes.

Já na iniciativa privada, bancos e comércio devem funcionar normalmente, apesar de que no caso dos bancários, a categoria, em âmbito nacional e estadual decidiu cruzar os braços e aderir à greve geral. No entanto, em Rondonópolis, conforme apurado pela reportagem, a categoria sequer chegou a se reunir em assembleia para discutir o assunto. O transporte coletivo também deve circular normalmente hoje.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here