Sachetti confirma que entra na disputa

O momento pelo qual o Brasil passa, segundo o ex-prefeito, é um dos motivos que o levam a disputar novamente a prefeitura

3651
Adilton Sachetti: “queremos que a cidade volta a ter o entusiasmo que tinha antes” – Divulgação

O ex-deputado federal Adilton Sachetti declarou ontem (10), à reportagem do A TRIBUNA, que é pré-candidato a prefeito de Rondonópolis nas eleições municipais do ano que vem, pelo PRB. “Vou entrar na disputa para continuar o trabalho que começamos no passado, quando fui prefeito de Rondonópolis. Queremos que a cidade volte a ter o entusiasmo que tinha antes. São vários os fatores que me motivam a disputar novamente a Prefeitura, um deles é o momento pelo qual o Brasil passa, tendo saído do poder da esquerda para a direita, situação que nos deixam mais otimistas para decisões mais liberalistas que incentivem a produção, uma vez que o poder público tem que dar incentivos para o crescimento. A população não pode ficar apenas nas amarras do poder público, sendo que uma hora as ‘tetas’ secam. O desenvolvimento deve vir por mérito de quem trabalha”, afirmou, já em tom de campanha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

De acordo com o ex-deputado, na época que foi prefeito de Rondonópolis, as pessoas não compreenderam o seu jeito de governar. “Agora estamos vivendo novos tempos e, com o passar dos anos, as pessoas compreenderam a nossa forma de trabalho”, ressaltou.

Ele reitera que é pré-candidato pelo PRB, hoje o sexto partido no Brasil e tem a meta de chegar entre os quatro maiores até as eleições de 2020.

“Vamos trabalhar o fortalecimento do PRB no Estado. Hoje ele é uma sigla com princípios e valores conservadores, embora com ousadia liberal, pois o estado deve ser o indutor de crescimento para que cada um faça a sua parte”, externou Adilton Sachetti.

 

RETROSPECTO

Nas eleições passadas, Adilton Sachetti disputou vaga no Senado, mas não conseguiu se eleger. Porém, a votação que obteve na cidade foi avaliada por ele como fator positivo que lhe credencia a disputar o Paço Municipal em 2020. Sua candidatura ao Senado obteve em Rondonópolis 61.397 votos, o que equivale a 35,24% dos votos válidos para o cargo em Mato Grosso.

Em 2014, Sachetti, que era filiado ao PSB, foi eleito deputado federal com 49,52% dos votos válidos em Rondonópolis, totalizando 47.866 votos. Na época, o colégio eleitoral era de 133.493 eleitores e houve uma abstenção um pouco maior de 15%. Hoje, o eleitorado da cidade é de mais de 150 mil eleitores. Em Mato Grosso, Sachetti conseguiu 112.722 votos, se consagrando como o segundo mais votado no Estado e o primeiro em Rondonópolis.

No ano de 2004, Adilton Sachetti foi eleito prefeito de Rondonópolis pelo PPS com 30.932 votos. Em segundo lugar neste mesmo pleito ficou Zé do Pátio, que disputava pelo PMDB, com 26.133 votos. Nas eleições seguintes no ano de 2008, Sachetti não conseguiu a reeleição e Pátio foi eleito prefeito de Rondonópolis com um total de 51.775 votos. Já Adilton recebeu 46.975.

 

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Quando Adilton era prefeito de Rondonópolis a administração era para o desenvolvimento geral da cidade e não para grupos direcionados com tem ocorrido com os sucessores. Com certeza Rondonópolis terá um novo horizonte com o retorno dele.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here