Rotary 5.1

206

(*) by Jerry Mill

Hoje, quarta-feira, 22, o Rotary Club de Rondonópolis, completa 51 anos de existência e benemerência em favor da sociedade local. Localizado na Rua José Salmen Hanze, em frente da Praça Wilson Ferrari, do lado oposto da Santa Casa de Misericórdia e Maternidade da cidade, na Vila Birigui, o RC de Rondonópolis é uma espécie de irmão mais velho dos demais clubes de Rotary que foram criados no município com o passar dos anos, totalizando seis atualmente.

Segundo os registros do próprio clube, naquele 22 de maio, em 1968, às 16h, na sala de reuniões da Câmara Municipal (no Centro), graças à iniciativa e mobilização conduzida por Ari Scavassa (um dos empossados naquela data histórica), outras 27 pessoas de destaque da sociedade rondonopolitana viabilizaram a fundação deste que é o primeiro clube de Rotary da cidade. O evento contou com o apoio de pessoas ligadas à comunidade maçônica, à CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e ao comércio local, bem como com o comparecimento de autoridades civis, militares e eclesiásticas, e em especial com a presença do governador do então distrito 451 (hoje 4440) Taketoshi Higuchi, que (dizem) fez uma palestra memorável sobre o papel do Rotary International no Brasil e no mundo.

Nesse mesmo dia, horário e local, foram então aprovados o Estatuto e o Regimento Interno da nova agremiação rotária mato-grossense, bem como foi eleita e empossada a sua primeira Diretoria, seu primeiro Conselho Diretor e oficializados os nomes dos primeiros 28 associados representativos e fundadores da entidade, a saber: Adevair Ferreira Marques, Afonso Egea Garcia, Alael de Matos, Álvaro Pereira Nunes, Ari Scavassa, Arlindo Ratto, Badih Dib, Conrado Salles de Britto, Djalma Pimenta, Eutímio Ferreira Matos, Ildon Maximiano Perez, Ivanildo Fontoura, João Batista Ferreira Borges, Josefino Francisco Ramos, José Hugney Amâncio, José Morais Filho, Júlio Yochiy, Leonir Rodrigues da Silva, Luís Lopes Cristóvão, Manoel Honório dos Anjos, Odil Ferreira, Oswaldo Pinto, Paulo Lopes, Pedro Cauhy, Pedro Celestino Carloni, Waldivino Alves, Walter de Souza Ulysséa e Wilson Ferrari (que hoje dá nome à praça que fica em frente ao clube). O Rotary Club de Cáceres foi o padrinho da nova entidade.

O objetivo do primeiro grupo de rotarianos era priorizar as carências do município, em especial na área da saúde (daí a decisão de construir e manter em funcionamento a nossa Santa Casa de Misericórdia e Maternidade), seguindo as diretrizes estabelecidas pela entidade laica (da qual todos podem participar, se convidados) criada nos Estados Unidos, em 1905, pelo advogado Paul Percy Harris e alguns amigos, para quem os vínculos comerciais podiam e deviam fomentar relações amistosas. Na prática, para nós, essa ideia se mostrou extremamente assertiva, possibilitando que todas as semanas, nas terças-feiras, às 20h, desde 1968, rotarianos, convidados e visitantes se reúnam para fortalecer os laços que os unem, colocando em ação princípios básicos como companheirismo, tolerância e serviço em benefício de quem necessita, através do sempre impactante ideal de dar de si antes de pensar em si.

De lá para cá, meio século já se passou. Período este em que o Rotary Club de Rondonópolis, gestão após gestão, presidente após presidente, foi se estruturando cada vez mais e melhor, no sentido de oferecer sua atenção e sua ajuda a aqueles que dele precisam. De Walter de Souza Ulysséa (o primeiro presidente) ao gestor imobiliário Jeferson Morais Amorim (presidente 2018-2019), muitas campanhas, promoções e ações foram feitas, por iniciativa própria ou seguindo orientações distritais, nacionais ou internacionais. Resta saber, então, como será e estará o Rotary Club de Rondonópolis em 2068, quando ele irá completar um século. Qual será o perfil dos seus associados? Quais serão as suas prioridades? Perguntas essas que começam a ser respondidas aqui e agora, com pequenas e grandes ações de todo e qualquer cidadão (rotariano ou não) que quer viver num mundo melhor e deixar um planeta bem mais que habitável apenas para os seus descendentes.

Nesse sentido, eu tenho me esforçado ao máximo para fazer a minha parte. E você, o que você tem feito a esse respeito, companheiro e companheira?

(*) Mestre em Estudos de Linguagem (UFMT), presidente da Associação Livre de Cultura Anglo-Americana (ALCAA), membro-fundador da ARL (Academia Rondonopolitana de Letras), associado honorário do Rotary Club de Rondonópolis e autor da biografia Lamartine da Nóbrega – Uma História Como Nenhuma Outra

 

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns meu querido amigo Jerry Mil pela excelente matéria. Parabéns ao Rotary Clube Rondonópolis pelo seu aniversário de 51 anos de fundação.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here