Diálogo entre Deus e uma Mãe

161

(*) Suziene Cavalcante

Simplesmente quisera eu…Agradecer -TE, ó Deus…Por ter permitido que o fôlego meu…Respirasse o sonho de Deus…Sonho de frutificação!

E por dar-me percepção profunda sobre o que move o amor que inunda o mistério do Eterno na busca…Da perpetuação!

Obrigada por Tu deixares que o meu útero também gerasse a Obra da Tua imagem, e ali recriasse a Sua Criação!

Grata por ter permitido que a mãe representasse o Divino e o ápice da arte do Altíssimo, em dar à luz sob a luz da Tua invenção!

Sei que ao projetares o formato da maternidade…Em TI mesmo inspiraste! O seu direito autoral compartilhastes!! Mãe é a genésica recriação!

Deus respondeu-me ponderadamente! Sua voz disse-me eloquentemente:

-”Parabéns por gerar a semente que sequencia a minha Criação! Parabéns por ser paciente e doutrinar maternalmente a Lei do Onipotente, com a resiliente disposição!

Filhos são brilhos nos trilhos mais vívidos do amorável caminho límpido da vital missão!

Mãe é o reflexo de um Universo inverso à qualquer conceito complexo de um amor além da compreensão!

A rede neural do ser maternal transpõe o limite exponencial da ternura e da dedicação!

Mãe é a Obra prima mais épica! …É insubstituível em todas as épocas! São anjos que se mudaram para a Terra! ….É um pedaço de Deus que nos cerca…em toda a direção!

Mãe representa, com propriedade, o momento mais eterno da eternidade! Em que Deus maternizava a Sua própria Santidade! Dando à luz a Sua Expressão!

Mãe é a extensão do Autor da Vida… É a poesia que a vida recita…E que o Criador escrevera na linha da vida…Ao criar a espécie mais bonita e mais amada pelo Seu coração! Deus, ao formar o corpo da vida, e o sopro que vibrou a argila foi a mais forte e decisiva contração!

Eis o primeiro parto da Vida : DEUS deu à luz vívida… A centelha eterna que na alma rebrilha! E os Céus reverenciaram em celebração!

Parabéns Deus! Hoje é também o seu Dia! O seu sopro foi a “Mãe” de tudo o que respira! O seu Espírito Se maternifica em plenificação!

Por ter encarnado na espécie que Tu criastes….Por ter adentrado no barro que moldastes! Por ter respirado o sopro que soprastes! Ó muita gratidão!

Por ter estado no útero que que criastes! Por ter amado na intensidade que amastes! Por ter morrido, mas ressuscitastes….Obrigada de todo o meu coração!

(*) Suziene Cavalcante é Escritora, Cantora, Compositora, Poeta em Rondonópolis

 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para José Batista Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here