Fraudes em CNHs: Governo cassa aposentadoria de 3 servidores da Ciretran local

2217

 

Três funcionárias que atuavam na Ciretran de Rondonópolis tiveram suas aposentadorias cassadas por envolvimento em esquema de venda de CNHs

O Governo do Estado de Mato Grosso publicou no Diário Oficial do Estado dessa segunda-feira (13) a demissão de mais seis funcionários do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e a cassação da aposentadoria de mais outros seis servidores da autarquia. Na semana anterior, já havia sido anunciada a demissão de 25 servidores e a cassação da aposentadoria de outros 12, o que resultou, ao todo, na demissão de 31 funcionários e na cassação da aposentadoria de 18, todos por envolvimento na venda de Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sendo que três dos funcionários que perderam a aposentadoria trabalhavam na Ciretran de Rondonópolis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

As demissões e cassações de aposentadorias aconteceram em decorrência do Procedimento Administrativo (PAD) referente ao processo 440254/2016, que apurou o envolvimento dos servidores na venda ilegal de CNHs. Os crimes apurados ocorreram entre os anos de 2010 a 2013 e os servidores são acusados de emitirem os documentos sem a realização de aulas teóricas e práticas, sem a realização de exames psicológicos ou médicos, com realização de provas práticas por terceiros, entre outras situações, o que configuraria os crimes de falsidade ideológica, falsidade material, corrupção passiva e ativa.

De acordo com informações constantes no Diário Oficial do Estado, três desses servidores que tiveram as aposentadorias cassadas trabalhavam na 2ª Ciretran de Rondonópolis: Líbia Ferreira Duarte, Maria Rosa de Jesus e Lucília Souza Garcia.

Conforme apurado pela reportagem, assim que tiveram as investigações contra si instauradas, elas foram afastadas das suas funções, mas as três servidoras entraram com pedido de aposentadoria, como forma de tentar encerrar o procedimento, mas, mesmo assim, as investigações continuaram e acabaram resultando na cassação da aposentadoria de ambas.

A polícia ainda investiga despachantes e autoescolas suspeitas de participarem do esquema e estas podem ter seu credenciamento junto ao Detran suspenso, além de responderem criminalmente por seus atos. O afastamento dos servidores e a cassação de aposentadorias é resultado da Operação Fraus, iniciada em 2013 pela Polícia Civil de Barra do Garças.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here