Mamãe

209

(*) Francisco Assis Silva

Morávamos na periferia
A gente vivia com alegria
Muito bonito nosso lugar.
Mamãe me acordava cedo
Todos os dias sem segredo
Para ir a escola estudar.
Meu lanche já estava pronto
Antes de o ônibus chegar ao ponto
Ficávamos nós a esperar.
Meu material na mochila
Tal quais meus amigos da vila
Que tinham algo pra conversar.
Mamãe segurava minha mão
Dava carinho e atenção
E não ficava tão longe meu lar.
Meu recanto pra vida eterna
Até que pude seguir com as próprias pernas
Aprendendo a caminhar.
Havia exemplos do bem
Que desejavam seguir também
Pelos sonhos a conquistar.
Mas o tempo corre e é incrível
Lembro-me da professora inesquecível
Que fiz questão de guardar.
Daquela semana da Pátria em setembro
A gente treinava me lembro
Para no dia cívico desfilar.
De tudo isso guarda saudade
Amanha formarei na faculdade
E mamãe vai se emocionar.

(*) Francisco Assis Silva é poeta e militar em Rondonópolis – Email: [email protected]

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here