A criança e as múltiplas linguagens

0

00

(*) Carla Andressa, Maria do Carmo e Rose Vania

A linguagem permeia o trabalho na educação infantil com vistas à brincadeira e a interação, estas por sua vez, constituem-se como eixos da ação pedagógica junto às crianças. Dessa forma, quando falamos em linguagem é comum remetermos apenas a verbal e escrita, e assim, muitos acabam priorizando essas duas formas de linguagem, em detrimento de outras, privando-as de novas vivências, novas experiências que ampliem seus conhecimentos.
Ressalta-se que precisamos nos organizar de acordo com o currículo da Educação Infantil e por isso é necessário considerar também os princípios éticos, políticos e estéticos; a indissociabilidade entre o cuidar e educar; e a criança como ser integral que se relaciona com o mundo a partir do seu corpo em vivências concretas com diferentes parceiros e em distintas linguagens.
Neste sentido, a educação infantil vem buscando superar o entendimento limitado de linguagem, considerando que a criança se comunica e se expressa por meio de múltiplas linguagens, das quais podemos destacar: a musical, a artística, a matemática, áudio visual. Isso significa que devemos educar com metodologias que proporcionem as crianças a maravilhar-se com o impossível, experimentando, investigando, descobrindo, fantasiando e criando sua cultura infantil.
Percebe-se que as práticas pedagógicas na educação infantil devem objetivar a introdução da criança em diferentes linguagens, porém não de forma separada, ao contrário, uma se liga à outra. Esse leque de atividades distintas possibilita a criança o domínio de vários gêneros e formas de expressão, bem como vivências com o meio sociocultural.
Desse modo, considerar as diferentes linguagens implica na aproximação e ampliação de manifestações artístico culturais, que vão além do contexto escolar, atravessando-o de modo corrente e constante. (Gobbi, 2010).
Nessa perspectiva, falar em múltiplas linguagens é falar em possibilitar o desenvolvimento integral da criança, pois sendo assim, ela expressa, comunica, organiza, movimenta e imagina. Além disso, as múltiplas linguagens estão expressas nas Diretrizes Curriculares da Educação Infantil (2010), o que representa sua relevância e obrigatoriedade de estarem inseridas na Educação Infantil e principalmente no cotidiano das crianças e das professoras.
A criança ao ter contato com a linguagem passa a compreender-se como sujeito, estabelecendo interações e trocas de experiências. Sendo assim, é essencial que as professoras proporcionem situações de aprendizagem lúdica variadas. Situações que contemplem a linguagem plástico-visual através da pintura, desenho, recorte, colagem, modelagem e outras que contemplem a linguagem gestual-corporal através de brincadeiras no espaço externo, como: brincar na areia, com água e argila, nas quais as crianças estão em pleno desenvolvimento.
É de suma importância desenvolver um trabalho educativo amparado nos documentos que regem a educação municipal, considerando que o professor deve ter em vista à ampliação dos conhecimentos, da aprendizagem e do desenvolvimento da criança. As múltiplas linguagens ocorrem quando a criança é estimulada a explorar o ambiente, brincando, imaginando, expressando suas emoções, pensamentos, desejos e sentimentos e também sendo incluída em um mundo de vivências significativas.
Diante do exposto, entende-se que inserir as múltiplas linguagens no trabalho pedagógico na Educação Infantil é indispensável, pois, por meio delas as crianças terão possibilidades variadas para que seu crescimento aconteça de forma saudável e brincante.

(*) Carla Andressa Santos Muniz, Maria do Carmo Ferreira dos Santos Silva e Rose Vania do Carmo Vieira são professoras da UMEI Monteiro Lobato da Rede Municipal de Educação de Rondonópolis.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here