Preço dos combustíveis sofre ligeira baixa nos postos

Leve oscilação nos preços se deve ao recuo dos preços nas refinarias e distribuidoras

2
Janeiro de 2019 vem evidenciando o primeiro alívio aos consumidores de Rondonópolis após muitos meses de altas seguidas nos combustíveis – Fotos Denilson Paredes

Os motoristas mais atentos e os profissionais que usam veículos no dia a dia já perceberam que os combustíveis iniciaram a terceira semana de janeiro com uma leve baixa de preços para os consumidores finais. Essa leve oscilação nos preços se deve ao recuo dos preços nas refinarias e distribuidoras, por conta da política de variação do preço dos combustíveis que acompanha a oscilação do valor do dólar no mercado internacional.

Conforme apurado pela reportagem do A TRIBUNA, alguns postos baixaram os preços dos principais combustíveis vendidos, gasolina, diesel e álcool, em torno de R$ 0,10 na última segunda-feira (14), mas houve ao menos um caso de um posto de combustíveis onde houve uma queda maior nos preços, mas nesse caso específico, se deve a uma promoção de reinauguração do posto.

De acordo com um gerente de posto de combustíveis ouvido pela reportagem, que preferiu não ser identificado, essa oscilação para baixo nos preços se deve à queda dos preços nas refinarias e distribuidoras, e ele acredita que a tendência é que os preços se mantenham por algum tempo nesse patamar, podendo inclusive sofrer novas quedas, por conta principalmente do momento de otimismo que a economia do país atravessa, devido à posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Nas bombas dos postos de combustíveis, a gasolina estava sendo vendida na sexta-feira (18) em média por R$ 4,529, depois de ter chegado próximo de R$ 4,80 nos últimos dias. O etanol está sendo vendido por R$ 2,929 e o óleo diesel por R$ 3,829, todos abaixo dos preços praticados até o final da semana passada.

Variação de preços

A variação para baixo nos preços dos combustíveis também pode ser verificada por meio do Sistema de Levantamento de Preços (SLP) da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que como o próprio nome já diz, acompanha a variação dos preços dos combustíveis nas distribuidoras e também nas bombas de combustíveis, para o consumidor final.

Segundo os dados do SLP, a gasolina estava sendo vendida em Rondonópolis no mês de dezembro passado por um preço médio de R$ 4,724, com o preço mínimo registrado de R$ 4,199 e o preço máximo de R$ 4,999. Nas distribuidoras, ainda durante o mês de dezembro, o combustível foi vendido por um preço médio de R$ 3,822, com o preço mínimo praticado em torno de R$ 3,705 e o máximo de R$ 3,930.

Quanto ao etanol, ou álcool, como é mais conhecido, o preço médio nos postos de combustíveis durante o mês de dezembro foi de R$ 3,007, variando entre o mínimo de R$ 2,929 e o máximo de R$ 3,099. Nas distribuidoras, o preço médio foi de R$ 2,479, com o preço mínimo praticado em torno de 2,350 e o máximo de R$ 2,630.

O diesel, ainda de acordo com os dados do SLP, foi vendido nos postos por R$ 3,961 em média, com o mínimo em torno de R$ 3,299 e o máximo em torno de R$ 4,169. Nas distribuidoras, o preço médio do combustível praticado foi de R$ 3,327, com o preço mínimo em torno de R$ 3,191 e o máximo em torno de R$ 3,560.

Já em janeiro, os preços oscilaram para baixo, com a gasolina sendo vendida por R$ 4,659 em média, cerca de R$ 0,07 a menos que no mês anterior. O preço mínimo praticado foi de R$ 4,399 e o máximo foi de R$ 4,999. No mesmo período, nas distribuidoras, o preço médio foi de R$ 3,794, com o mínimo em torno de R$ 3,700 e o máximo de R$ 3,890.

O etanol está sendo comercializado neste mês por um preço médio de R$ 2,981, com o preço mínimo encontrado em torno de R$ 2,799 e o máximo de R$ 3,099. Nas distribuidoras, o mesmo combustível foi vendido por um preço médio de R$ 2,443, com o mínimo em torno de R$ 2,340 e o máximo por volta de R$ 2,566.

O óleo diesel está sendo vendido nos postos por um preço médio de R$ 3,904, com o mínimo em torno de R$ 3,719 e o preço máximo praticado nas bombas foi de R$ 4,159. Nas distribuidoras, o preço médio foi de R$ 3,289, com o preço mínimo em torno de R$ 3,121 e o máximo de R$ 3,385.

Como é composto o preço dos combustíveis

De acordo com informações divulgadas pela Petrobras, a composição dos preços combustíveis é definida a partir de vários fatores, sendo que o principal componente do preço final do mesmo o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Segundo a Petrobras, levando em conta o preço da gasolina, que é composta de 73% de gasolina e 27% de etanol, a empresa petrolífera fica com 25% do preço final do combustível por conta de seus custos e lucro, enquanto o ICMS pesa em 31% do preço final do produto. Dezesseis por cento do preço final ficaria com as distribuidoras e revendedoras, 12% do valor seria devido ao etanol adicionado na gasolina e outros 16% por conta da cobrança de obrigações fiscais como a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), o PIS/PASEP e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here