Mais Crise: Servidores Penitenciários deliberaram por estado permanente de greve

4
Registro da assembleia geral ordinária dos servidores penitenciários, em Cuiabá – Foto: Divulgação

O Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen/MT) se reuniu com a categoria para debater quais estratégias deverão ser adotadas diante das medidas apresentadas pelo atual governo, que prejudicam diretamente os servidores públicos do estado. A classe penitenciária decidiu entrar em estado permanente de assembleia e greve, podendo paralisar a qualquer momento todas as atividades.

Durante assembleia, o presidente do Sindspen/MT, João Batista, explanou vários pontos da matéria que está sendo apresentada pelo governo na Assembleia Legislativa, e esclareceu como os servidores serão afetados, entre outras dúvidas levantadas pelos servidores no momento da reunião.

“O governador Mauro Mendes em nenhum momento se mostrou aberto para diálogo ou negociações, ele simplesmente decide que vai retirar os direitos que foram conquistados com muita luta pelos servidores públicos, então ele terá que aguentar as consequências, porque não aceitaremos ser desmoralizados”, declarou a vice-presidente do Sindspen/MT, Jacira Maria da Costa.

“O que está sendo imposto pelo governo é inaceitável, salário alimentício de servidor público é inegociável, estamos preparando a maior greve unificada que já aconteceu no estado de Mato Grosso. Unidos somos mais fortes e com toda certeza não permitiremos que essa displicência prossiga”, destacou João Batista.

O presidente do Sindspen agradeceu a presença de todos os servidores que comparecem na assembleia, em especial os do interior do estado que se deslocaram de longe para participar e contribuir com as decisões. “Neste momento a união da categoria é fundamental para nos fortalecermos, peço que todos fiquem em alerta para as próximas deliberações”, pontuou Batista.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here