Câmara Municipal realizou duas sessões nesta sexta-feira

Foi aprovada suplementação de recursos para atender as necessidades do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores de Rondonópolis (Impro)

1
Registro da sessão solene realizada ontem pelos vereadores da cidade – Foto: Divulgação

A Câmara Municipal realizou ontem (22), duas sessões, sendo uma extraordinária e outra solene. A primeira sessão, extraordinária, foi convocada no começo da tarde para os vereadores analisarem um projeto do Executivo municipal que garante a suplementação de recursos para atender as necessidades do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores de Rondonópolis (Impro).

Após o término da extraordinária, a partir das 19 horas, foi realizada a terceira sessão solene de 2018, que teve como objetivo entregar honrarias para pessoas de destaque na sociedade nos setores do esporte, cultura, direito, pioneirismo, serviço público e iniciativa privada.

Durante a sessão extraordinária, o presidente da Câmara, vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB), informou que a Casa de Leis tem passado por uma redução significativa de valores dos gastos, sem, no entanto, perder a qualidade dos serviços prestados. Ele explicou que, desde quando assumiu, em janeiro de 2017, a Mesa Diretora tem trabalhado nesta política de melhor gestão do dinheiro público.

Uma destas reduções foi no contrato de telefonia móvel, que até maio deste ano custava aos cofres públicos R$ 9.559,51 mensais, resultando em um gasto anual de R$ 114.714,12, mas teve uma alteração significativa, pois reduziu o contrato para R$ 28.656,00 anuais. Esses novos valores vão representar uma economia de R$7.177,51 por mês, e de R$86.058,72 ao ano.

Outro contrato que teve uma redução significativa, foi o de software, que era de R$ 400.200,00 ao ano e passou para R$ 183.799,92 pelo período de 12 meses, gerando uma economia anual de R$216.408,08.

O setor responsável pelos contratos do Poder Legislativo registrou uma redução drástica de preço também no serviço técnico de website. Neste setor, o valor mensal diminuiu mais de 50%. Antes a Câmara pagava à empresa contratada o valor de R$ 4.650,00 e, desde janeiro deste ano, os valores pagos baixaram para R$ 2.000,00.

“Devemos administrar os órgãos públicos da mesma forma que conduzimos uma empresa particular, empregando o dinheiro com responsabilidade, buscando serviços de qualidade e com preços acessíveis. Assim, não há como obter um resultado diferente do satisfatório. Brigamos por melhores preços e hoje estamos colhendo os frutos deste empenho da equipe. Sem os servidores desta Casa de Leis não seria possível chegarmos a estes números”, externou o presidente da Câmara.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here