Bebê foi encaminhada para o Hospital Regional de Água Boa, onde passa bem – Foto: Divulgação

Uma bebê recém nascida da etnia Tamayura foi enterrada viva no quintal da casa por volta das 14h de terça-feira (05) e salva por policiais militares e civis cerca de 7h depois. Eram 20h20 quando os policiais da 5º Companhia foram comunicados do fato, na cidade de Canarana, e se deslocaram ao local. A avó da criança mostrou o buraco, aos fundos da residência, ao lado de uma parede de madeira, onde os policiais começaram a cavar com as mãos, e para surpresa, logo ouviram o choro do bebê.

“Nem a perícia que fica em Água Boa, acreditava. Primeiro era para localizar o corpo, depois acioná-los. Não dá para descrever a sensação ao começar cavar e ouvir o choro da criança. Deu um desespero para cavar ainda mais depressa, com as mãos, com cuidado. A bebezinha é tão pequenina, coube nas duas mãos. Tantas horas depois de enterrada, é um milagre”, relatou o major João Paulo Bezerra do Nascimento, comandante da 5º Companhia.

A criança foi encaminhada para o hospital municipal e, após avaliação, foi encaminhada para o Hospital Regional de Água Boa, com suspeita de duas fraturas na cabeça. A mãe M.P.T., 15 anos, e a avó da criança, T.K., 33, foram detidas e estão em poder da Polícia Civil.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui